Olimpismo e alterações climáticas

PorLeonardo Cunha,27 set 2019 12:25

​Na semana da 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, ocorre igualmente a cimeira da juventude, dedicada à ação climática na sede das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque. Nesta cimeira, jovens ativistas (como é o caso da adolescente sueca Greta Thunberg), através deste fórum intergeracional, poderão falar diretamente com líderes políticos de todo o mundo.

Na semana da 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, ocorre igualmente a cimeira da juventude, dedicada à ação climática na sede das Nações Unidas (ONU) em Nova Iorque. Nesta cimeira, jovens ativistas (como é o caso da adolescente sueca Greta Thunberg), através deste fórum intergeracional, poderão falar diretamente com líderes políticos de todo o mundo.

As discussões à volta da cimeira da ação climática irão conter a apresentação de planos nacionais, iniciativas público-privadas, estratégias e projetos que as Nações Unidas pretendem que sejam audazes e concretos. Estas discussões consideram o empreendedorismo, soluções tecnológicas limpas, adaptação e mitigação de efeitos das alterações climáticas, transformação das cidades e infraestruturas ou implicações político-sociais do clima como as plataformas de eleição para a mudança social.

Uma das presenças confirmadas é de Thomas Bach, presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), que irá se encontrar com vários líderes mundiais. O COI, afigura-se para as Nações Unidas como a organização central na área do Desporto para o Desenvolvimento, desde que foi eleito o novo secretário-geral António Guterres. Esta condição cria oportunidades para o COI de poder sediar os mais importantes encontros sobre a relação do desporto e o combate às alterações climáticas.

Exemplo disso foi a recente reunião na sede do Museu Olímpico em Lausanne com os signatários do “UN Sports Climate Action Framework”, para preparação da cimeira da ação climática. Esta foi a primeira reunião oficial e, de forma simbólica, ocorre depois da inauguração a 23 de junho de 2019 da nova sede do COI (que já é referenciado como um exemplo arquitetónico e como um dos mais sustentáveis edifícios do mundo).

Marie Sallois (diretora da sustentabilidade do COI) afirmou á margem desta reunião que “desde o desenvolvimento do quadro de ação do desporto pela ONU para o clima até a sua implementação, o COI orgulha-se de trabalhar de mãos dadas com a ONU e outras organizações desportivas sobre as mudanças climáticas e de poder definir como o mundo do desporto responderá à emergência climática”.

É inegável a situação de emergência em que o nosso planeta se encontra. Neste momento já nem é uma questão de evidência científica. Todos, sem exceção, têm de ser parte da solução para um dos maiores desafios que a humanidade irá enfrentar. Para as organizações que estão ligadas ao desporto o desafio é incorporar verdadeiramente as palavras de Nelson Mandela na qual “o desporto tem o poder de mudar o mundo”. É imperativo reforçar junto dos decisores que o Desporto é uma das mais importantes plataformas de mudança e educação e pode ser utilizado de forma eficaz em prol do combate ás alterações climáticas.

O Olimpismo é uma filosofia de vida que coloca o desporto ao serviço do desenvolvimento humano.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Leonardo Cunha,27 set 2019 12:25

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 out 2019 9:19

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.