União Europeia apoia reforço da competitividade em Cabo Verde com cinco milhões de euros

PorExpresso das Ilhas, Lusa,18 jan 2018 16:27

1

O Governo e a União Europeia formalizaram hoje, na cidade da Praia, um apoio de cinco milhões de euros para reforço da competitividade e do ambiente de negócios, no âmbito do programa para a África Ocidental.

A convenção de financiamento foi assinada pela representante da União Europeia em Cabo Verde, Sofia Moreira de Sousa, e pelo ministro das Finanças, Olavo Correia.

O apoio, adicional ao programa de 50 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) 2016-2020, insere-se no âmbito Programa Regional da União Europeia para o reforço da competitividade, comércio e criação de emprego na África Ocidental, com um valor global de 72 milhões de euros.

Sofia Moreira de Sousa, representante da União Europeia em Cabo Verde, destacou a importância do financiamento para alguns sectores económicos nacionais.

"Este fundo visa apoiar a criação de mais-valias na produção e comercialização de produtos e serviços com maior potencial de exportação, ou seja, agro-pecuárias, tecnologias de comunicação e informação, energias renováveis e cultura, e contribuirá seguramente para a melhoria do ambiente de negócios",apontou.

O programa será implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e terá uma duração prevista de cinco anos.

O ministro das Finanças, Olavo Correia, considerou o apoio "muito importante" por colocar Cabo Verde, a União Europeia, as Nações Unidas e a Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) a "trabalharem para melhorar de forma radical" o ambiente de negócios.

Segundo o governante é preciso "criar um sector privado que invista, corra riscos, inove e exporte", tendo o Estado como "parceiro facilitador, regulador, fiscalizador e promotor da actividade económica".

"Esta é a mudança que queremos operar. Queremos contar com o apoio de todos os nossos parceiros porque só assim nos livraremos da ajuda. Queremos ajuda para nos livrarmos de ajuda no futuro", disse.

O programa prevê, entre outras acções, um apoio às micro, pequenas e médias empresas cabo-verdianas e às entidades intermediárias no processo de comercialização dos produtos e serviços bem como a criação de empregos qualificados.

A União Europeia aprovou recentemente um pacote de ajuda de emergência no valor de sete milhões de euros para apoiar Cabo Verde no combate aos efeitos da seca e do mau ano agrícola, valor semelhante a um outro pacote de emergência aprovado em 2016 para responder aos estragos causados pelas chuvas na ilha de Santo Antão.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,18 jan 2018 16:27

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 set 2018 3:22

1

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.