Problema de água e electricidade no Planalto Norte resolvido em finais deste ano

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,21 mar 2018 6:48

Até ao final do ano, o Planalto Norte, no interior do concelho do Porto Novo, em Santo Antão passa a contar com água e energia eléctrica 24 horas por dia. Isto graças ao projecto “Água e Energia para o Planalto Norte”, promovido pela Associação de Defesa do Património de Mértola, sediada em Portugal.

A garantia foi dada à Rádio Morabeza por Jorge Revés, presidente da organização promotora. De acordo com o responsável, as bases onde vão ser instaladas os painéis para a electrificação já estão prontas.

“Os painéis serão instalados durante o mês de Maio e a energia estará a funcionar em Junho. Em relação à água, estamos a ultimar os equipamentos necessários, dentro de dois meses estarão feitas as bases para a instalar os vários sistemas para subir todo o desnível do planalto e em Outubro/Novembro serão instaladas as tubagens de água para estar pronto nessa altura”, garante.

O projecto, já em execução, está dividido em duas fases. A primeira, consiste na instalação eléctrica com sistema fotovoltaico, que deve terminar em Junho. A segunda etapa contempla o abastecimento de água através de estações de bombagem a partir de Escravoeirinhos, também com recurso ao sistema fotovoltaico.

Estas acções fazem parte de um processo de desenvolvimento turístico virado para o interior.

“Ou seja, o que temos vindo a fazer ao longo destes anos é criar condições no terreno para que agora um processo e um projecto de desenvolvimento turístico mais virado para o interior e para as comunidades possa ter sentido”, explica.

As localidades que enformam o Planalto Norte são as mais isoladas de Santo Antão. Neste momento, o abastecimento de água é feito através de auto-tanques. A energia eléctrica resume-se a quatro horas por dia, por intermédio de geradores.

O projecto, que pretende resolver o problema, está orçado em cerca de meio milhão de euros e é financiado pela Cooperação portuguesa e luxemburguesa, pelo Fundo Global para o Meio Ambiente, pela Câmara Municipal e pela própria Associação de Defesa do Património de Mértola.

O Ministério da Agricultura e Ambiente e a Agência Nacional de Água e Saneamento são outros parceiros da iniciativa.   

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,21 mar 2018 6:48

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.