Cerca de 60% das unidades de produção de grogue são ilegalis– IGAE

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,9 abr 2018 10:36

1

Mais de metade das unidades de produção de grogue em Cabo Verde funcionam de forma ilegal, denuncia a Inspecção-Geral das Actividades Económicas.

Dados avançados pela IGAE, a que a Inforpress teve acesso, demonstram que 60% das 312 unidades de produção do grogue no arquipélago não têm licença de funcionamento, sendo que 35% dessas unidades não apresentam as mínimas condições de funcionamento (boas praticas de fabrico, higienização, infra-estruturas).

As informações, apresentadas pelo inspector da IGAE, José Santos, durante as primeiras jornadas de saúde em Santo Antão, encerradas este fim-de-semana, mostram que o país possui 300 produtores ilegais de bebidas compostas (ponche, licores), cuja produção ronda os 300 milhões de litros/ano.

A nível do grogue, durante os seis meses destinados à sua industrialização (Janeiro a Junho), a produção ronda os 10 milhões de litros, assegurada por 380 alambiques, sendo 10% da produção utilizada no fabrico de bebidas compostas.

Em relação ao vinho e cervejas, a produção anual anda à volta dos 210 mil litros e 14 milhões de litros, respectivamente.

A fiscalização da produção, por parte da IGAE, sobretudo do grogue, foi a principal preocupação levantada durante as jornadas, que recomendaram o reforço dessa medida em prol da qualidade do produto e da saúde pública.

José Santos explicou que o problema está na destilação, fase em que os produtores deveriam respeitar a questão da cabeça e cauda do produto, as duas fracções que “contêm componentes nocivos à saúde”.

“Os produtores não têm essa preocupação e, não tendo o cuidado de se fazer a separação correcta desses componentes, temos um produto de má qualidade”, explicou o inspector do IGAE.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,9 abr 2018 10:36

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  14 nov 2018 3:23

1

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.