Ossadas encontradas na Praia são de Edvânea Gonçalves

PorExpresso das Ilhas,13 jul 2018 11:41

Comunicado da Polícia Judiciária diz que os testes realizados às ossadas encontradas na Achada Grande Frente, em Janeiro deste ano, pertencem a Edvânea Gonçalves, desaparecida a 14 de Novembro de 2017, no bairro de Eugénio Lima, na cidade da Praia. Autoridades passam a encarar caso como homicídio.

"A Policia Judiciária faz saber que após submeter o material extraído das ossadas encontrada aos exames de DNA, após comparação com material genético dos progenitores dos desaparecidos até a data da descoberta das ossadas (Edine Soares, Maurício Soares e Edvânea Gonçalves), estes apresentaram uma probabilidade de 99,9999 por cento (%) de chances de pertencerem à menor Edvânea Gonçalves", lê-se no comunicado enviado à comunicação social pela Polícia Judiciária.

Edvânea Gonçalves estava desaparecida desde Novembro do ano passado, altura em que desapareceu de casa dos seus pais no bairro de Eugénio Lima, na Praia e o caso estava a ser tratado como sendo um desaparecimento. Agora, com os resultados dos testes realizados, "a Polícia Judiciária informa que se está perante um caso de homicídio, pelo que as investigações serão direccionadas neste sentido com vista a descoberta do (s), autor (es) deste crime".

Foi a 14 de Novembro que Edvânea Gonçalves, 10 anos, foi vista pela última vez na rua da casa onde mora com os pais. Além desta, outras duas crianças, uma com 9 e outra com 10 anos, desapareceram, em Achada Limpo, um dos bairros periféricos da cidade da Praia, em Fevereiro deste ano.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,13 jul 2018 11:41

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.