O Governo pede ajuda orçamental de 20 milhões de dólares ao BAD para ajudar o sector privado

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,16 dez 2019 11:19

O Governo pediu uma ajuda orçamental de 20 milhões de dólares ao BAD para aplicar nas reformas que o governo está a levar a cabo, no sector dos transportes aéreos e marítimos, no sector energético, sector empresarial do Estado e melhoria do ambiente de negócios. A informação é do vice-Primeiro Ministro e ministro das Finanças, em declarações aos jornalistas à margem da visita efectua à Escola Portuguesa de Cabo Verde.

Olavo Correia diz que este financiamento irá ajudar o sector privado cabo-verdiano ao abrigo do apoio orçamental.

"Nós pensamos que o sector privado é importante para o nosso futuro, temos que melhorar o ambiente de negócios, continuar com o processo de privatização e concessão, criar condições para termos uma melhor administração pública com investimentos com a empresa, mas também apoiar o sector privado cabo-verdiano para que tenham condições para ter negócios, expandir o negócio, criar oportunidades para os jovens cabo-verdianos em todas as ilhas de Cabo Verde. O governo está muito empenhado em apoiar o sector privado cabo-verdiano porque nós podemos e devemos continuar a atrair capital estrangeiro, investimento estrangeiro, mas é fundamental que tenhamos o sector privado nacional capaz forte competitivo e o governo, está aqui em parceria para criar as condições para que possamos lá chegar ", afirma.

Olavo Correia explica que o montante é um bom empréstimo, mas que deve ser bem utilizado para que haja resultados efectivos para a economia cabo-verdiana

"Mas sobre tudo para as populações das nossas ilhas, são as empresas que levam o desenvolvimento criando emprego oportunidades nas localidades nas ilhas, a nível de transportes aéreos, transportes marítimos, a nível do sector do turismo das telecomunicações, portanto tudo isso se da nas ilhas, portanto é nas ilhas que tem desenvolvimento, nas localidades , quando mais mecanismos tivermos para expandirmos o negocio melhor será para as ilhas para as localidades mas sobre tudo e principalmente para as pessoas para os jovens cabo-verdianos", explica

O empréstimo deve ser pago no prazo de 21 anos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,16 dez 2019 11:19

Editado porAndre Amaral  em  5 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.