Líderes de igrejas enviam mensagens de união, pureza natalícia e esperança

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,24 dez 2019 18:29

O cardeal transmitiu hoje,24, uma mensagem de “amor e felicidade partilhada”; o superintendente da Igreja do Nazareno sugeriu o retorno à simplicidade do primeiro Natal e o pastor da Igreja Adventista expressou esperança, ânimo e salvação.

Tendo em conta a festa de Natal, que se celebra esta quarta-feira, 25, a Inforpress foi ouvir a mensagem dos representantes da Igreja Católica, o cardeal Dom Arlindo Furtado, dos Nazarenos, superintendente Emanuel David Araújo, e da Igreja Adventista, pastor Natalino Martins.

Conforme demonstrou o cardeal Dom Arlindo Furtado, nesta “época muito especial”, a mensagem é sempre aquilo que o Jesus trouxe: o “amor supremo de Deus para todos”.

“Isso é para aprendermos a amar-nos uns aos outros como irmãos que somos em Deus. Deus é pai, é criador e ele ama-nos tanto, quer-nos tanto e faz tanto bem por nós e nós devemos fazer a mesma coisa”, sugeriu.

A seu ver, todos os seres humanos, crentes ou não, devem aprender a relacionar-se uns com os outros, de tal modo que as pessoas se sintam bem na companhia de quem quer que seja, transformando esse consórcio numa bênção.

“Vale a pena ter do nosso lado alguém em que nós confiamos plenamente e que nos quer bem”, declarou, reconhecendo que, “infelizmente”, a sociedade cabo-verdiana precisa desse testemunho, assim como dessa escola e cultura da convivência, fraternidade e solidariedade.

O mesmo propôs ainda ajuda e solidariedade recíproca, uma vez que, no seu entender, ainda há “muita expressão de egoísmo”, em que cada um procura “explorar o outro ao máximo ou servir-se do outro”.

Tudo isso, constatou, vai contra o sinal de relação daquilo que é a convivência do Natal. Neste sentido, admitiu que a celebração do Natal deve ser um impulso para a vida ao longo de todo o ano.

Por sua vez, o superintendente da Igreja do Nazareno, Emanuel David Araújo, analisou que este é um tempo de “muito movimento” e que as pessoas estão “contentes” por ser uma data importante para “toda a humanidade”, mas sugeriu o regresso à “simplicidade” do primeiro Natal.

“A expectativa dos Magos quando foram visitar Jesus era expectativa de encontro com um rei ou alguém muito importante e esperavam possivelmente ver um rei com coroa e com túnicas, mas encontraram um menino simples envolto em panos, em uma manjedoura”, lembrou.

Na sua opinião, esta é a “mensagem essencial” do Natal, que deve ser “bem entendida”, uma vez que o mundo precisa do impacto da vinda do Cristo na vida de cada um.

“É importante que cada ser humano e cada pessoa possa perceber a vinda do Cristo e a sua mensagem para que a pessoa possa ser mudada pelo evangelho”, proclamou, justificando que, ao ser mudada pelo evangelho, a “pessoa vive em paz” com a sua família e sua comunidade.

O pastor da Igreja Adventista, Natalino Martins, por seu lado, aproveitou para enviar uma mensagem de “esperança, conforto e ânimo” para todos os cabo-verdianos dentro e fora do País.

“Quando pensamos no nascimento de Jesus, isso traz alegria, esperança e a paz porque mesmo a bíblia diz que quando o Jesus nasceu os pastores foram ter com ele e levaram presentes e Jesus prenunciou aos anjos paz na terra e alegria para todas as pessoas”, recordou.

O pastor desejou que o Natal seja celebrado de uma forma digna, pensando no nascimento do Jesus, naquilo que Ele fez pela humanidade e o que ele tinha em mente, que era “a salvação para todos”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,24 dez 2019 18:29

Editado porSara Almeida  em  4 jun 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.