IMP pede cumprimento e alerta que praias podem ser encerradas

PorExpresso das Ilhas, Lusa,21 jul 2020 16:32

1

O Instituto Marítimo e Portuário (IMP) cabo-verdiano apelou hoje a todos para a obrigatoriedade do cumprimento das regras de acesso e alertou que as praias podem voltar a ser encerradas para evitar a propagação da COVID-19 no país.

"O IMP apela a todos a obrigatoriedade do cumprimento das regras de acesso às praias, recordando que a propagação da COVID-19 é um problema de saúde pública que exige a assumpção da responsabilidade de cada um de nós no seu combate", apelou o instituo cabo-verdiano, em nota publicada nas suas páginas oficiais.

O apelo do IMP surge um dia após uma reportagem da Televisão de Cabo Verde (TCV) que dá conta de aglomerações na praia de Santa Maria, na ilha do Sal, um dos focos da doença no país.

As aglomerações são maioritariamente de jovens, quase todos sem máscara, e muitos dos entrevistados disseram mesmo que a ilha não está infectada com o novo coronavírus.

O IMP salientou que constatou o incumprimento das regras por parte dos frequentadores de algumas praias do país, particularmente na ilha do Sal, onde se têm verificado grandes aglomerações de pessoas, contrariando assim as orientações das autoridades sanitárias.

O Instituto Marítimo Portuário informou que, não obstante o afrouxamento das restrições, mantêm-se as regras de utilização das praias, nomeadamente evitar a frequência em horários em que não haja o serviço de segurança balnear, evitar aglomerações, manter o distanciamento físico de pelo menos 2 metros.

A mesma autoridade marítima referiu que continua ainda proibida a comercialização ambulante de bebidas e comidas, picnics, passeios, festas e convívios diversos, utilização de equipamentos sonoros, utilização e permanência em tendas coletivas, prática de todo o tipo de jogos de caráter coletivo, prática de atividades onde haja troca de materiais e equipamentos e utilização de ginásios e parques ‘fitness’.

O IMP recordou que as regras instituídas pelo Regulamento de acesso e frequência das praias nacionais são temporárias e perdurarão enquanto houver riscos de contágio e visam estabelecer estilos de conduta e de utilização das praias e zonas marítimas balneares, de forma aprazível e segura, permitindo assim que se conviva com o vírus em condições de risco mais reduzido.

"No entanto, poderão ser alteradas sempre que a situação assim o exigir e mediante as orientações das autoridades sanitárias e Policiais", concluiu o IMP.

Em declarações à agência Lusa, a responsável do Gabinete de Comunicação e Imagem do IMP, Alécia Leite, disse que as alterações podem implicar não só a ilha do Sal, mas as outras ilhas onde o acesso e frequência das praias é permitida.

"A partir do momento em que as praias abertas significam um risco de saúde pública, é claro que as restrições serão alteradas, no Sal e em qualquer ilha, mesmo onde as praias já forem completamente abertas, para não serem um meio de transmissão", explicou a mesma fonte.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,21 jul 2020 16:32

Editado porAndre Amaral  em  8 ago 2020 16:19

1

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.