Pessoas infectadas com COVID-19 já podem ser vacinadas após 3 meses

PorSheilla Ribeiro,19 jul 2021 18:12

A partir de hoje, pessoas que estiveram infectadas com COVID-19 já podem ser vacinadas depois de três meses, ao invés de 6 meses.

A informação foi hoje avançada pelo director nacional da Saúde (DNS), em conferência de imprensa.

“Discutimos as informações científicas já disponíveis e chegou-se a conclusão de que a partir de hoje, vamos reduzir o intervalo de tempo em que as pessoas que já tiveram COVID-19 e que queiram ser vacinadas, podem esperar até 3 meses ao invés de 6 meses. Devem-se inscrever ou então procurar um Centro de Saúde para serem vacinados”, anunciou Jorge Barreto.

Uma outra questão referida pelo DNS, tem a ver com a necessidade de viajantes com duas doses de vacina realizarem ou não um teste.

“Uma outra questão que tem estado a suscitar dúvidas, são as pessoas que já receberam as duas doses de vacinas em relação à necessidade de ainda terem de fazer testes para viajar. Lembrar que isto é uma condição que está na resolução 116/2020 e também na resolução 33/2021. Ainda não foram alteradas, mas pensamos que brevemente poderão sofrer alguma alteração, precisamente para contemplar essas situações em relação às viagens. Lembrando que as vacinas não impedem a pessoa de ter a doença”, lembrou.

Ainda no que diz respeito à vacinação, Jorge Barreto informou que no total de 409.050 doses de vacinas recebidas, 141.390 doses já foram aplicadas, representando 34,6%.

Até este domingo, 18, 125.242pessoas tinham recebido pelo menos uma dose da vacina, 33,8% da população adulta. Desses, apenas 16.148 estão completamente vacinadas, ou seja, 4,4% da população adulta.

Paul tem 11,2% da população adulta completamente vacinada; seguido de Tarrafal de São Nicolau com 11%; Ribeira Brava 10,6%, R.G de Santo Antão 10,3% e Maio 7,2%.

Em termos dos grupos prioritários, 40.656 pessoas com 60 ou mais idade já foram vacinadas (81% desse grupo); 10.297 doentes crónicos (42%); 4112 pessoas que trabalham ligadas ao turismo (36,5%); 1268 pessoas que trabalham nos aeroportos e portos (84,5%); 5.588 professores e pessoas de apoio às escolas (55,8%); 1406 policias (20%); 1128 militares (45%); 26.419 jovens e adultos com idade entre 18 e 39 anos (12%).

De 5 a 18 de Julho foram analisadas 15.283 amostras, cerca de1092 por dia, foram identificadas 562 casos novos, uma média de 40 casos novos por dia, representando uma taxa de positividade de 3,7%.

De 21 de Junho a 4 de Julho foram analisadas 12.791 amostras, uma média de 914 por dia, foram identificados 732 casos novos, uma média de 52 casos novos por dia e representando uma taxa de positividade de 5,4%.

A nível nacional, a taxa de incidência passou de 130 casos para 100 casos por 100 mil habitantes. No mês de Julho, até agora, houve 9 óbitos, sendo que cinco ainda não tinham recebido pelo menos uma dose da vacina. No mês de Junho houve 22 óbitos e no mês de Maio 44.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,19 jul 2021 18:12

Editado porAndre Amaral  em  28 jul 2021 11:19

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.