PAICV acusa governo de não cumprir promessas feitas na criação da UTA

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,12 nov 2021 12:28

Deputada do PAICV, Carla Carvalho
Deputada do PAICV, Carla Carvalho Rádio Morabeza

O PAICV acusa o governo de dividir e retalhar a Universidade de Cabo Verde para a criação da Universidade Técnica do Atlântico (UTA). Para o maior partido da oposição, as promessas feitas, à data da instituição de ensino superior não foram cumpridas.

Carla Carvalho, deputada do PAICV, recordou a greve recente dos trabalhadores docentes e não docentes da UTA e lembrou a não instalação dos órgãos da universidade, assim como o funcionamento efectivo do Conselho de Gestão. 

"O governo não pode continuar em silêncio em relação às reivindicações dos profissionais da UTA. Por isso, pedimos ao governo para cumprir os compromissos feitos, para respeitar todos os direitos adquiridos, tanto do pessoal docente, como do pessoal não docente, mas também para exigir, à universidade, à reitoria no caso, o cumprimento dos estatutos da UTA. Mas que cumpra a tempo esses compromissos" avança.

A deputada acrescenta que é necessário publicar a lista de transição, porque os professores estão num vazio.

"Se não instalar o conselho geral, se não instalar o conselho científico, se não instalar o conselho pedagógico, a transparência está em causa, como também a própria qualidade da universidade. É neste sentido, que nós queremos chamar atenção do governo no sentido de não continuar em silencio. Os profissionais estão a exigir, a reitoria vem ao público dizer que está tudo bem, e o governo em silêncio. Inclusivamente o ministro recebeu também essas reivindicações e não se dignou a responder aos profissionais da UTA, professores e funcionários", explica.

Em concreto, Carla Carvalho questiona ainda como é que a universidade pode garantir a qualidade dos cursos, se não tem instalado o conselho pedagógico e o conselho científico.

No passado dia 21 de Outubro, os trabalhadores docentes e não docentes do Instituto de Engenharias e Ciências do Mar, única unidade orgânica da Universidade Técnica do Atlântico (UTA), efectuaram uma greve de 48 horas. Em causa estava a reivindicação da regularização da carreira dos funcionários docentes e não docentes, suposta perseguição por parte da reitoria e não instalação de “importantes órgãos de gestão” da instituição. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,12 nov 2021 12:28

Editado porAilson Martins  em  30 jun 2022 23:28

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.