FPI com capital 10 Milhões de Euros para investir nas empresas

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,5 dez 2022 14:23

Country Manager do ICP, SA, João Carlos Silva
Country Manager do ICP, SA, João Carlos Silva Rádio Morabeza

Foi apresentado hoje, na Praia, o Fundo Pro Impacto (FPI). A iniciativa resulta de uma parceria público-privada entre a Pro-Capital, o veículo de capital de risco do Governo de Cabo Verde, a WATIH, plataforma de trading e investimento para África Ocidental, financiada pela USAID, o Banco Mundial e a Injaro Investments Limited.

O fundo, cujo capital deverá ser de 10 milhões de euros, está em fase progressiva de capitalização, como explica o Country Manager do ICP, SA, João Carlos Silva

“O objectivo global do fundo são 10 milhões de Euros, para depois investir nas empresas, nós neste momento temos já cerca de 4 milhões. O resto fazemos como fizemos para adquirir o que temos agora, portanto, apresentamos e promovemos o fundo junto das instituições de apoio ao desenvolvimento como por exemplo o próprio Banco Mundial, o Banco Africano de Desenvolvimento, Badea, outras instituições do género que são normalmente quem investe em fundos fechados como este aqui”, explica.

O Fundo Pro Impacto , foi criado para apoiar pequenas e médias empresas (PMEs) locais e será gerido pelo Investment Capital Partners.

"Portanto adquirimos parte do capital das empresas durante um período de tempo, 5 a 7 anos, e nesse período de tempo usamos esse capital para financiar os planos de expansão das empresas, e para além do aporte em termos de capital, o aporte financeiro, trazemos também assistência técnica, consultoria de gestão, monitoramento, planeamento, de uma forma geral ajudamos as empresas a expandirem-se", avança.

Segundo João Carlos Silva, já existe um pipeline de financiamento e já foram sondadas 33 empresas, das quais sete foram analisadas e três estão em fase de proposta de investimento do Fundo Pro Impacto .

A Injaro avançou igualmente que o Fundo deverá ter conseguir um total de 100 participantes entre parceiros institucionais, parceiros financeiros, potenciais investidores. A participação de alto nível de pelo menos cinco grandes DFIs (development finance institutions) dispostas a investir em Cabo Verde, atrair 10 oportunidades de investimento private equity, em planos de expansão de PMEs, promover a filosofia de Private Equity e benefícios para o sector privado nacional.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,5 dez 2022 14:23

Editado porAilson Martins  em  26 jan 2023 23:27

pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.