Sindicato exige aumento do salário mínimo para 17 mil escudos para repor poder de compra dos trabalhadores

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,1 mai 2023 16:17

O secretário permanente do Sindicato Livre dos Trabalhadores de Santo Antão (SLTSA), Carlos Bartolomeu, propôs hoje o aumento do salário minino para 17 mil escudos com vista a repor o poder de compra dos trabalhadores.

Carlos Bartolomeu, que falava no final de uma manifestação dos trabalhadores de Santo Antão, explicou que se trata de “uma proposta” do SLTSA que está “preocupado” com o aumento da inflação e com a perda do poder de compra dos trabalhadores.

Com efeito, dezenas de trabalhadores manifestaram-se hoje pelas ruas da cidade do Porto Novo exigindo “um salário digno” e “maior abertura” do Governo, das câmaras municipais de Santo Antão e de outras instituições públicas e privadas nesta ilha para dialogar com os sindicatos.

O secretário permanente do SLTSA denunciou aquilo que considera “falta de diálogo” dos ministérios da Agricultura e Ambiente, da Educação e da Saúde sobre a situação dos trabalhadores em Santo Antão, os quais passam por “uma situação calamitosa” decorrente do salário baixo que auferem.

Carlos Bartolomeu acusou ainda as câmaras municipais de Santo Antão, designadamente os serviços autónomos de água e saneamento, de não estarem a cumprir com os seus trabalhadores, esquecendo-se de valorizar os seus recursos humanos.

Este sindicalista admitiu, porém, que o facto de a manifestação não ter sido muito concorrida deveu-se ao “medo instalado” no seio dos trabalhadores em Santo Antão, considerando que “o pouco” que participou na passeata foi de “qualidade” e fez-se ouvir.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,1 mai 2023 16:17

Editado porAndre Amaral  em  25 jan 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.