Filho de José Eduardo dos Santos em prisão preventiva

Ferro Rodrigues acredita que Cabo Verde e Portugal podem ter papel "importante" no futuro da CPLP

PorAndre Amaral,6 mar 2018 14:40

Portugal e Cabo Verde podem ter um papel importante no futuro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) defendeu, hoje, o Presidente da Assembleia da República de Portugal à saída de um encontro de cortesia com o Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

O papel de Cabo Verde na CPLP foi um dos temas que Ulisses Correia e Silva e Ferro Rodrigues abordaram, no Palácio do Governo, na visita de cortesia que o Presidente da Assembleia da República de Portugal fez ao Primeiro-ministro.

"Existem dificuldades em alguns países da CPLP e o papel de Portugal e Cabo Verde pode ser importante para impulsionar e para dar um novo fôlego" à comunidade, defendeu Ferro Rodrigues, numa altura em que Cabo Verde se prepara para assumir a Presidência rotativa da CPLP.

O Presidente da Assembleia da República de Portugal defendeu igualmente que a comunidade que une os países de língua portuguesa deve ser mais interventiva, "deve ter um discurso político e oficial de defesa dos direitos humanos, da separação de poderes, da defesa democracia  porque há problemas. A importância dos países que respeitam todos estes valores que são valores fundadores da CPLP é muito importante para o futuro". 

"Num mundo onde há situações tão graves, não apenas em África, mas noutras áreas globais, do oriente ao ocidente, é muito importante que organizações como esta favoreçam, mesmo que seja em contracorrente, questões como a liberdade, a liberdade de imprensa, a separação de poderes entre executivo e judicial e que hajam vozes fortes no sentido de criticar o que tem de ser criticado em vários países, façam parte ou não da CPLP", acrescentou Ferro Rodrigues.

Não querendo especificar a quais países se referia Ferro Rodrigues explicou que estava antes a falar "da preocupação que existe em relação ao ambiente de fundo que é um ambiente negativo, de retrocesso em que em vários países. Os maus modelos, como por exemplo as presidências sem fim passam a estar na ordem do dia como se fosse uma situação normal". 

"Tudo isso tem de ser combatido com novos valores. com os valores da liberdade e da democracia e direitos humanos, é isso que é fundamental ser feito", concluiu.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,6 mar 2018 14:40

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  24 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.