Integração do IUE na UniCV não prejudica professores, garante Governo

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,12 abr 2018 9:44

Amadeu Cruz
Amadeu Cruz(Rádio Morabeza)

Governo responde às críticas dos professores do Instituto Universitário de Educação e garante que condição salarial dos docentes vai melhorar depois da integração na UniCV.

Aos jornalistas, à margem de uma visita à Universidade de Cabo Verde (UniCV), o secretário de Estado adjunto da Educação reagiu às críticas dos docentes do antigo Instituto Universitário de Educação que ontem, em conferência de imprensa, no Mindelo, manifestaram o seu descontentamento pela forma como foi conduzido o processo de integração da instituição e respectivo pessoal na Universidade de Cabo Verde

Amadeu Cruz disse que a questão dos anos de serviço necessários para a aposentação e o carácter transitório da medida - que permite que estes professores se aposentem aos 60 anos, mas durante um período limitado - resulta de uma proposta proveniente de um dos sindicatos.

"O número cinco do artigo sétimo do decreto-lei que está em processo de promulgação foi introduzido, verdadeiramente, porque houve um sindicato que propôs, até em condições piores. Nós até alargámos o prazo de transição de dois para cinco anos, exactamente para podermos acolher e dar satisfação aos professores", explica.

No que diz respeito à carreia docente, Amadeu Cruz explica que “àqueles do IUE que não têm o grau de doutor é-lhes concedido um prazo de oito anos para poderem ter esse grau". 

O que não está em causa, garante, é qualquer perda de vínculo, também denunciada pelos professores do IUE, na conferência de imprensa de ontem. "Transitam para a Universidade de Cabo Verde com o vinculo definitivo, garante Amadeu Cruz. 

O secretário de Estado adjunto da Educação frisa que o processo de integração da instituição e respectivo pessoal na UniCV é claro e sem prejuízo para os docentes.

Os professores do Instituto Universitário da Educação (IUE) estão descontentes pela forma como foi conduzido o processo. Os docentes pedem a revisão do documento, antes da sua promulgação. O decreto-lei que extingue o Instituto Universitário da Educação e regula a integração do respectivo pessoal e património na Universidade de Cabo Verde já está na Presidência da República 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,12 abr 2018 9:44

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  13 nov 2018 3:23

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.