"Se Cabo Verde estiver ainda melhor ficaremos todos melhor" - Azeredo Lopes

Ministros da Defesa de Luxemburgo, Cabo Verde e Portugal
Ministros da Defesa de Luxemburgo, Cabo Verde e Portugal

Portugal e o Luxemburgo assumiram esta segunda-feira, na Cidade da Praia, a intenção de apoiar Cabo Verde na área da Defesa, através de financiamento, formação de militares e oferta de equipamento, num investimento que reconheceram ser do interesse de todos.

“Se Cabo Verde estiver ainda melhor e mais capaz ficaremos todos melhor e mais capazes”, disse o ministro da Defesa Nacional de Portugal, José Azeredo Lopes, que iniciou esta segunda-feira uma visita a Cabo Verde, juntamente com o seu homólogo luxemburguês. Os três países assinaram uma declaração conjunta sobre a cooperação trilateral no domínio da Defesa e, no final da cerimónia, transmitiram aos jornalistas a vontade de reforçar esta cooperação, que não é de agora.

“Há vantagens para todos os países de que esta região seja cada vez mais segura e capaz de garantir, enfrentar desafios na área da segurança. Isto significa também que Portugal mantém-se plenamente empenhado em dotar tanto quanto possível dos seus meios navais e aéreos a sua contribuição no domínio da defesa”, disse o ministro português.

Por seu lado, o ministro da Defesa do Luxemburgo, Étienne Schneider, sublinhou a importância das comunidades de Cabo Verde e de Portugal no Luxemburgo, felicitando “as excelentes relações entre os três países”. Recordando a já antiga cooperação entre Luxemburgo e Cabo Verde, congratulou-se por abrir “um novo capítulo de cooperação” entre os dois países, desta feita na área da segurança”.

Segundo Luís Filipe Tavares, este acordo vai permitir a identificação de projectos no domínio da defesa com base no plano estratégico de desenvolvimento da Guarda Costeira de Cabo Verde, para o horizonte 2017/2027, desenvolvido em Dezembro de 2016, e no plano de acção de segurança e estabilidade do arquipélago.

“Nós queremos identificar os principais factores de instabilidade no domínio da defesa, da segurança marítima e da formação que são as necessidades principais de Cabo Verde e estabelecer aquelas que são prioritárias para as Forças Armadas do nosso país”, explicou o governante.

Conforme realçou o ministro, fruto dessa parceria tripartida, Cabo Verde vai começar a receber equipamentos importantes e apoio militar, técnico e financeiro desses parceiros para aumentar o nível de segurança do país, mas também da sub-região que é uma preocupação colectiva também da União Europeia.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa, Inforpress,6 ago 2018 16:41

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  19 nov 2018 3:22

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.