​Cabo Verde recebe material militar para reforçar segurança marítima

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,1 fev 2019 14:34

A segurança marítima é um desafio particular de Cabo Verde, que só poderá ser ultrapassado através de acções concertadas com os países vizinhos e parceiros. Posição defendida hoje, em São Vicente, pela encarregada de negócios da Embaixada do Luxemburgo em Cabo Verde, Angèle da Cruz, durante o acto de entrega de material militar ao Governo, destinado à Guarda Costeira.

Entre os equipamentos destacam-se quatro viaturas, armamento e munições, além de uma doação de 400 mil euros para custear a formação de militares no período 2018/2019.

“É por isso que Luxemburgo e Portugal começaram uma cooperação trilateral com Cabo Verde no domínio da defesa. Concretamente, o Grão Ducado doará, numa primeira fase, 400 mil euros para o período 2018/2019, para que Cabo Verde possa custear a formação de militares da Guarda Costeira cabo-verdiana, em Portugal, a aquisição de materiais ao centro marítimo COSMAR, bem como outras actividades. Além deste projecto, Luxemburgo propôs doar a Cabo Verde quatro viaturas, bem como material militar para a Guarda Costeira”, realça.

A doação do material militar vem na sequência da cooperação Trilateral Cabo Verde-Luxemburgo-Portugal, cuja declaração foi assinada em Agosto de 2018, na cidade da Praia, pelos ministros da Defesa dos três países. O material, transportado a bordo da Fragata N.R.P. Alvares Cabral, da marinha Portuguesa, é mais um reforço do país no combate às ameaças que enfrenta devido a sua posição geográfica.

A Embaixadora de Portugal em Cabo Verde, Helena Paiva, destaca a importância do arquipélago em garantir a segurança da sua zona económica exclusiva.

“Cabo Verde, reconhecida a importância da sua posição geográfica na confluência das rotas marítimas que ligam a Europa à África e América, fundamentais para a economia global, enfrenta um conjunto de ameaças à segurança marítima que constituem graves ameaças ao comércio e a segurança internacional, e que exige uma constante vigilância e prevenção”, defende.

“Estas ameaças são também de carácter mais próximo, sendo importante que Cabo Verde garante a segurança da sua zona económica exclusiva, dos seus melhores recursos contra a pesca ilegal e outros ilícitos marítimos. Parafraseando o ministro da defesa de Portugal, aquando da assinatura deste quadro de cooperação, se Cabo Verde estiver mais seguro, certamente que a Europa estará mais segura”, refere.

Do lado do Governo, o Ministro da Defesa Luís Filipe Tavares, destaca a importância da cooperação tripartida, e garante que os materiais vão reforçar a capacidade de intervenção da Guara Costeira.

“Esse dia vai ficar na história da Guarda Costeira do nosso país, tendo em conta que estamos a receber aqui equipamentos militares muito importantes para a nossa Guarda Costeira. O Atlântico Sul, Médio e Norte têm desafios imensos – falamos da questão da circulação de mercadorias, de pessoas e bens, mas também das ameaças que pairam nestas regiões. Cabo Verde, através da cooperação com países amigos, vem desenvolvendo um conjunto de projectos e programas para tornarmos estas regiões mais tranquilas e seguras ao tráfico internacional de mercadorias”, afirma.

Para o ministro, a entrega dos materiais marca um momento de viragem na cooperação no sector da defesa entre Cabo Verde, Portugal e Luxemburgo, que representa mais de 160 milhões de euros. A partir de hoje, Portugal e Cabo Verde iniciam um exercício militar conjunto nas águas territoriais do arquipélago e ao longo do Golfo da Guiné.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,1 fev 2019 14:34

Editado porFretson Rocha  em  16 fev 2019 23:22

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.