Ulisses e cinco ministros em Paris para Fórum de Doadores e Investimento

Ulisses Correia e Silva
Ulisses Correia e Silva (Gabinete do PM)

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva chefia uma delegação de mais cinco membros do Governo, que já se encontra em Paris, para participar no primeiro Fórum Internacional de Doadores e Investimentos de Cabo Verde.

Sob o lema “Construindo Nova Parceria para o Desenvolvimento Sustentável de Cabo Verde”, o evento, que decorre terça e quarta-feira, é organizado pelo Governo de Cabo Verde, em parceria com o Banco Mundial e o PNUP.

A abertura do Fórum Internacional de Doadores e Investimentos de Cabo Verde vai ser presidida por Ulisses Correia e Silva que se faz acompanhar pelos ministros das Finanças, Olavo Correia, dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filie Tavares, do Turismo, Transportes e da Economia Marítima, José Gonçalves, da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, e da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.

Segundo uma nota de imprensa do executivo, identificados os sectores-chave como a promoção do conhecimento e da inovação, as Tecnologias e Informação e Comunicação, o turismo, a economia azul, assim como a energia, a água, o agronegócio, entre outros, o Governo irá apresentar a sua nova Estratégia Nacional de Desenvolvimento Sustentável (PEDS) à comunidade internacional particularmente aos parceiros com os quais tem relações bilaterais, bem como ao sector privado.

“O executivo cabo-verdiano está a apostar numa especialização económica, onde o sector privado tem um papel importante nesta nova estratégia do desenvolvimento e crescimento económico de Cabo Verde”, lê-se no documento.

De acordo com a nota do Governo, além da mesa redonda, o primeiro-ministro, assim como os respectivos membros do Governo manterão encontros com altas individualidades e organismos internacionais.

No fórum, Cabo Verde irá "apresentar um país «em movimento» e as medidas a serem tomadas para dar vida à sua visão de uma "economia circular" integrada" e "explorar oportunidades para um envolvimento mais estratégico com fornecedores das finanças públicas e privadas em apoio às intervenções transformadoras de desenvolvimento"

Os representantes do país contam apresentar Cabo Verde como "um país parceiro estável e confiável, com registo de realizações", e "ligar os investidores privados às principais oportunidades de desenvolvimento" neste país.

A criação de "novas parcerias técnicas e financeiras entre os fornecedores das finanças públicas e privadas" está igualmente na agenda da delegação cabo-verdiana.  

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Rádio Morabeza,10 dez 2018 8:38

Editado porFretson Rocha  em  29 ago 2019 23:22

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.