Veiga defende que é preciso conhecer melhor a diáspora e "evitar estereótipos"

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,25 jan 2019 7:19

​O embaixador de Cabo Verde nos Estados Unidos da América considera a questão da emigração cabo-verdiana para aquele país de “muito complexa”, sublinhado que nos EUA existem regras que são “muito restritas”.

Carlos Veiga falava à margem da conferência sobre as relações históricas entre Cabo Verde e EUA.

O diplomata descreve a comunidade cabo-verdiana nos EUA como “normal, bem integrada, organizada, vibrante” e muito engajada com o seu país de origem e com o mundo.

Veiga defende existir uma enorme potencial na comunidade que Cabo Verde não soube aproveitar desde a Independência.

“Precisamos conhecer melhor a nossa comunidade e evitar estereótipos e ver o que a comunidade pode representar", precisa.

“Para que haja diminuição de deportações, temos de alertar as famílias para o perigo que representa ter três a quatro empregos por dia e deixar e as suas crianças entregues a si próprias, na rua”, adverte.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,25 jan 2019 7:19

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  16 out 2019 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.