Presidente de Angola em visita de Estado nos 45 anos da independência de Cabo Verde

PorExpresso das Ilhas, Lusa,19 nov 2019 11:21

​O Presidente de Angola, João Lourenço, vai realizar uma visita de Estado a Cabo Verde em Julho, como "convidado de honra" das comemorações do 45.º aniversário da Independência.

O anúncio foi feito hoje pelo Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, na cerimónia de entrega das cartas credenciais da nova embaixadora de Angola na Praia, Júlia de Assunção Cipriano Machado.

O chefe de Estado cabo-verdiano sublinhou as históricas relações entre os dois países africanos “irmãos e amigos”, dirigindo-se, através da embaixadora, ao Presidente angolano.

“Peço que transmita que a visita de Estado que realizará a Cabo Verde por altura das festividades do 45.º aniversário da nossa independência nacional, é aguardada com muita expectativa e que será com muito prazer que o acolherei na qualidade de convidado de honra”, disse o Presidente cabo-verdiano.

Cabo Verde comemora os 45 anos da proclamação da independência em 05 de Julho de 2020. Nesse mesmo mês, Luanda recebe a cimeira de chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), no âmbito da presidência daquela organização, que Angola recebe de Cabo Verde.

“O Presidente João Lourenço vai visitar Cabo Verde em Julho e vamos preparar todas as condições para que esta visita seja exitosa e contribua para o reforço das relações entre Angola e Cabo Verde”, apontou a embaixadora de Angola, em declarações aos jornalistas.

Na cerimónia, que decorreu esta manhã no Palácio Presidencial, na Praia, a diplomata angolana assumiu a “missão” de trabalhar em Cabo Verde para o reforço das relações de amizade e de cooperação, a todos os níveis, entre os dois países. Destacou a prioridade que Angola está a dar à diplomacia económica, perspetivando a necessidade de reforçar as ligações entre os setores empresariais.

"Nesta linha de pensamento, estou convencida que durante o meu mandato Angola poderá contar com a colaboração das instituições de Cabo Verde e do povo cabo-verdiano", disse Júlia Machado.

Já o Presidente de Cabo Verde destacou o objetivo de fortalecimento das relações bilaterais, através de uma “parceria diversificada” e de uma “cooperação económica” que “satisfaça mutuamente” ambos os Estados.

A propósito, sublinhou a importância de investimentos angolanos em Cabo Verde, apontando como exemplos os casos da operadora de telecomunicações UNITEL T+ e do banco BAI, participado pela petrolífera Sonangol. Empresas “bem inseridas” no território cabo-verdiano, segundo Jorge Carlos Fonseca.

O chefe de Estado sublinhou ainda o acordo já em vigor com Angola, para isenção recíproca de vistos em passaportes dos cidadãos de ambos os países, afirmando tratar-se de um passo para o acordo de mobilidade dentro da CPLP, que ainda espera ver fechado durante a presidência cabo-verdiana da organização dos países de língua portuguesa.

Numa cerimónia que decorreu na presença do ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, o Presidente insistiu na necessidade de reativar a comissão mista entre os dois países, para “retomar de forma programada a cooperação bilateral”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,19 nov 2019 11:21

Editado porSara Almeida  em  6 abr 2020 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.