Estragos das chuvas em São Vicente ascendem a 20 mil contos

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,17 set 2020 17:44

Chuvas derrubaram muro em campo de futebol em Chã de Alecrim
Chuvas derrubaram muro em campo de futebol em Chã de Alecrim

Os trabalhos de reparação dos danos provocados pelas últimas chuvas em São Vicente deverão custar cerca de 20 mil contos. Informação avançada hoje pelo ministro-adjunto do primeiro-ministro, Rui Figueiredo Soares, na sequência da visita realizada à ilha, para se inteirar do impacto das chuvas do último fim-de-semana.

O governante assegura que serão disponibilizados os recursos necessários para fazer as correcções aos estragos.

“O governo vai ter um pacote para todas as ilhas afectadas pelas chuvas e aquilo que a Câmara Municipal nos transmitiu é que até este momento os gastos rondam os 20 mil contos e as necessidades de São Vicente certamente serão atendidas”, garante.

Segundo Rui Soares, o governo e a Câmara estão a trabalhar para encontrar uma solução ”intermédia” para as pessoas que tiveram problemas nas suas casas.

“Relativamente às pessoas que se encontram com dificuldade de habitação ou em habitações precárias, também vamos encontrar juntamente com a Câmara uma solução intermédia. As pessoas foram alojadas numa escola, sabemos que o alojamento na escola não é alojamento definitivo, se for necessário, proceder ao arrendamento de casas para alojar as pessoas até que haja uma solução mais definitiva”, afirma.

Presente na conferência de Imprensa, o presidente substituto da CMSV apontou que as situações mais críticas têm que ver com a questão das habitações. Rodrigo Rendall sublinha que já decorrem os trabalhos para “reposição da normalidade”

“As situações mais críticas têm a ver com as habitações, nomeadamente, as pessoas que vivem nas encostas, pessoas cujas habitações têm problemas nos tectos e onde entrou água. Já estão identificadas. Temos neste momento cerca de 25 famílias realojadas. A área social já tem o levantamento das famílias que estão em situação complicada e está a acompanhá-las diariamente”, indica.

“Os restantes trabalhos são de muros que caíram e dos quais temos que fazer a reposição, caso do campo de Chã de Alecrim, no caminho da Baía das Gatas, algumas vias que também estão obstruídas, algum calcetamento por repor".

Diz o presidente-substituto da CMSV que "a drenagem das águas funcionou nalguns pontos sensíveis", apontando como exemplo a Praça Estrela e a praia da Laginha.

Depois de São Vicente, o ministro-adjunto do Primeiro-Ministro segue viagem para Santo Antão, para se inteirar in loco dos estragos provocados pelas últimas chuvas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,17 set 2020 17:44

Editado porSara Almeida  em  28 jun 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.