​Presidente do PTS não reconhece Romeu di Lurdes como cabeça de lista para Santiago Sul

PorExpresso das Ilhas,28 fev 2021 17:34

O presidente do Partido do Trabalho e Solidariedade (PTS) não reconhece o artista Romeu di Lurdes como cabeça de lista do partido para o círculo eleitoral de Santiago Sul, anunciou hoje o líder partidário.

Em nota de imprensa, Gilson Alves refere que o partido que lidera nunca deu autorização formal ou informal para tal anúncio, pelo que “a declaração de Romeu di Lurdes, assim, não tem qualquer validade”.

“Nunca houve e nem haverá um acordo com o autoproclamado cabeça de lista, Sr. Romeu di Lurdis. O indivíduo em causa, segundo sabemos, por sua própria iniciativa, encetou contactos informais com o Vice-presidente do partido, auto-propondo-se como cabeça de lista para o referido círculo. O PTS nunca tomou uma decisão sobre o assunto, evidentemente, antes da conclusão dessas conversas informais ou antes da conclusão de um acordo formal”, lê-se no documento.

“Contudo, surpreendentemente, por iniciativa própria, e numa atitude de extrema imaturidade, no ímpeto de se mostrar e ter alguns minutos de fama, o indivíduo em causa decidiu declarar-se candidato e cabeça de lista sem nunca ter recebido um aval do partido, sem nunca ter concluído qualquer acordo com o partido”, refere a mesma fonte.

O anúncio de Romeu di Lurdes como cabeça de lista do Partido do Trabalho e Solidariedade (PTS) para o círculo eleitoral de Santiago Sul, nas eleições legislativas marcadas para o dia 18 de Abril, foi feito em meados deste mês.

Romeu de Lurdis, cujo nome próprio é Carlos Lopes, liderou a candidatura de Liderança União Trabalho e Amor (LUTA) e foi o terceiro candidato mais votado à presidência da Câmara Municipal da Praia, nas eleições autárquicas de 2020, num grupo de oito candidaturas.

O objectivo, segundo explicou, era de prosseguir com LUTA nas eleições legislativas e dar o seu contributo na política nacional. Contudo, devido às dificuldades de formalizar o partido no período de menos de seis meses, e a impossibilidade de grupos de cidadãos avançarem para as legislativas, decidiu abraçar o PTS.

Para o líder do partido, a declaração não tem qualquer validade.

“O Sr. Romeu não fala em nome do PTS, nem nunca falará, não é militante do partido, e não ocupa qualquer cargo dentro do partido. O Sr. Di Lurdis é livre de prosseguir as suas ambições políticas pessoais, mais é melhor que procure um outro cavalo para montar. Esta é também uma notificação legal do PTS ao referido indivíduo. Que ele cesse todas as declarações que possam ferir a boa imagem do PTS, e que ele venha retratar-se do seu anterior anúncio”, conclui.

Na altura do anúncio, Romeu de Lurdes disse que o lema da sua candidatura é “Novos tempos novos caminhos: O povo – a nossa luta”, precisamente para mostrar que o objectivo é de representar o povo cabo-verdiano e tornar a Assembleia Nacional mais partilhada e mais equilibrada e fazer com as pessoas voltem a acreditar na política.

As eleições legislativas estão marcadas para o dia 18 de Abril. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,28 fev 2021 17:34

Editado porAndre Amaral  em  10 abr 2021 18:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.