FIFA junta-se a FCF no desenvolvimento do futebol cabo-verdiano, presidente Gianni Infantino

PorSimão Rodrigues,25 fev 2018 10:39

Presidente da República Jorge Carlos Fonseca e presidente da FIFA Gianni Infantino
Presidente da República Jorge Carlos Fonseca e presidente da FIFA Gianni Infantino

​A FIFA vai trabalhar com a Federação Cabo-verdiana de Futebol de olhos postos no desenvolvimento da modalidade em Cabo Verde. O anúncio foi feito pelo presidente da FIFA, Gianni Infantino, no final da sua visita a Cabo Verde e promete mesmo apoio para o novo modelo de Campeonato Nacional, através dos fundos do programa do desenvolvimento.

No término do seu encontro com o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, o homem forte da FIFA considerou muito importante ter sido recebido pelo Chefe de Estado e mostrou-se convicto de que esforços serão envidados para que “a paixão com que se vive o futebol neste país de futebol seja estruturada”.

Garante para os próximos tempos a concretização de projectos como o Centro Técnico na ilha do Sal, a adaptação do Estádio Adérito Sena, no Mindelo, para acolher jogos da selecção nacional, tendo considerado “importante para que num país insular não se jogue só na capital” e aposta na formação para a camada jovem.

Infantino assegura que a FIFA tem verbas claras que vão ao encontro dos projectos anunciados pela equipa de Mário Semedo, presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol, FCF, e mostrou-se conhecedor da “situação complicada por que passa a FCF nos últimos tempos,” dada as restrições aplicadas pela FIFA, por Cabo Verde não ter apresentado as contas, mas promete juntar forças para trabalhar projectos concretos.

“Em Cabo Verde temos paixão e talentos. Falta só trabalho e estrutura”, explica Infantino, para quem “a situação de restrições vai ser resolvida muito rapidamente” após a FIFA analisar todas as contas para tomar medidas a serem implementadas para actuarem sobre os males que afectam a FCF.

Quanto à atenção especial solicitada pela FCF nas deslocações da selecção nacional pelo facto de um país insular acarreta custos acrescidos, Infantino garante que a FIFA está consciente dos casos destes países e que já existem fundos especiais para ajudar estas federações”.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 847 de 21 de Fevereiro de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Simão Rodrigues,25 fev 2018 10:39

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  17 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.