Obras no Estádio Nacional começam "muito em breve", mas Adérito Sena precisa de "intervenção de fundo"

PorExpresso das Ilhas, Lusa,7 mai 2022 10:26

Estádio Nacional
Estádio Nacional

​O Governo promete iniciar em breve obras no Estádio Nacional, na Praia, que perdeu a certificação para jogos internacionais, tal como o Estádio Adérito Sena, em São Vicente, que precisa de “intervenção de fundo”.

As informações foram avançadas pelo ministro-adjunto do primeiro-ministro para a Juventude e Desporto, Carlos Monteiro, através de comunicado, na sequência das notícias que dão conta da interdição do Estádio Adérito Sena, em São Vicente, para jogos internacionais da seleção nacional em competições oficiais da CAF e da FIFA, o que acontece também depois de o Estádio Nacional, que recebia os jogos da seleção desde a sua inauguração, em 2014, ter também ficado sem certificação da CAF desde 2021.

Relativamente ao Estádio Nacional, o ministro informa que já há uma proposta de empresa que vai realizar obras de substituição do relvado e colocação de outros equipamentos, e prevê que os trabalhos iniciem “muito breve”, com um prazo de execução de dois meses e meio.

“Dado o interesse público evidente e a urgência, provocada por esta decisão da CAF, o Governo decidiu conceder ao Instituto do Desporto e da Juventude, enquanto entidade responsável pela implementação de medidas públicas para o setor do Desporto e da Juventude, a devida autorização para proceder, com urgência devida, à assinatura do contrato com a empresa selecionada”, esclarece.

Quanto ao Estádio Adérito Sena, o ministro reconhece que precisa de uma “intervenção de fundo”, mas explicou que, tratando-se de um estádio municipal, é necessária concertação entre as autoridades locais e o Governo, para montar um projeto e procurar financiamento para as obras.

Os últimos jogos dos ‘Tubarões Azuis’ foram no Estádio Adérito Sena, em São Vicente, mas com a perda de certificação Cabo Verde vai disputar fora do país o apuramento para a Taça das Nações Africanas de futebol de 2023.

Cabo Verde, que está no grupo B, vai iniciar em finais de maio a qualificação na casa do Burkina Faso, com o jogo a estar marcado para Marrocos, uma vez que também aquela seleção tem os seus estádios interditados pela CAF.

O segundo jogo do apuramento será em 14 de junho, e deveria ser em casa, contra o Togo, que é comandado por Paulo Duarte, mas deverá acontecer no Senegal ou em Marrocos.

A outra seleção do grupo é Essuatíni.

Em declarações à Rádio de Cabo Verde (RCV), o presidente da FCF, Mário Semedo, disse que se trata de um “percalço muito grande”, mas sublinhou que é uma situação que a organização que dirige não controla.

“São questões de infraestruturas, nós apenas somos utilizadores destas infraestruturas que, infelizmente, foram agora desaprovados pela CAF”, lamentou o dirigente federativo.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,7 mai 2022 10:26

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  18 mai 2022 23:21

pub.
pub.
pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.