Cabo Verde gastou 10 milhões em importações e recebeu 4 milhões com exportações

PorAndre Amaral,31 jan 2018 11:29

Deficit da balança comercial cabo-verdiana aumentou 19,7%
Deficit da balança comercial cabo-verdiana aumentou 19,7%

Relatório do comércio externo relativo a 2017 mostra que as exportações cabo-verdianas desceram 18,1% em relação ao ano passado e que as importações cresceram 16,3%.

Dados divulgados hoje pelo INE mostram que o deficit da balança comercial em 2017 cresceu devido ao aumento das importações e à diminuição das exportações. As reexportações equilibram as contas do comércio externo nacional mas o “deficit da balança comercial aumentou (19,7%) e a taxa de cobertura diminuiu em 29,6 pontos percentuais”, anuncia o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os mesmos dados mostram que o valor total das exportações durante o ano passado diminuiu mais de um milhão de contos enquanto o valor das importações cresceu mais de 10 milhões de contos. A compensar este desequilíbrio estiveram as reexportações que, durante o ano passado, contabilizaram 20 milhões de contos o que significa um crescimento de 74% em relação ao ano de 2016.

“No ano de 2017, as exportações de Cabo Verde totalizaram 4.893 mil contos, correspondendo a um decréscimo de (-18,1%) face ao ano anterior (-1.080 mil contos). No período em apreço, a Europa, continua sendo o principal cliente de Cabo Verde, absorvendo cerca de 96% do total das exportações Cabo-verdianas. As exportações de Cabo Verde para os outros continentes, foram de montantes pouco expressivos”, adianta o INE.

Já no que respeita a importações, o Instituto Nacional de Estatística demonstra que as “importações de Cabo Verde, no período em análise, registaram acréscimo de 16,3%, (10.822 mil contos a mais) face ao ano anterior. O continente europeu continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 78,8% do montante total, seguido de Ásia/Oceânia (10,0%), América (5,4%), África (4,0%) e o Resto do Mundo (1,8%)”.

Principais clientes e fornecedores

Portugal, mostra o relatório do INE continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 42,9% do total, (3,6 p. p.a menos em relação ao ano anterior), “seguido da Espanha e Itália, com respectivamente, 12,6% e 6,1%, do total das importações”. O mesmo relatório mostra que “os Países Baixos (-16,3%) e os Estados Unidos (-11,1%), foram os únicos que registaram reduções no montante das suas exportações para Cabo Verde no ano de 2017, em comparação com o ano transacto”.

Já no que respeita a exportações a Espanha mantém-se como principal cliente de Cabo Verde na zona económica europeia tendo absorvido “70,8% do total das exportações. Portugal ocupa o segundo lugar na estrutura das exportações, com 24,8%, aumentando em 5,6 p.p., em relação ao ano de 2016”.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,31 jan 2018 11:29

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  21 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.