“Estamos no bom caminho”, avalia o MpD

PorSara Almeida,4 abr 2018 6:40

2

Conferência MpD
Conferência MpDRendy Santos

O MpD congratula-se com os resultados sobre o desemprego e o PIB, divulgados esta terça-feira pelo INE. Apesar do mau ano agrícola, 2017 trouxe o aumento do crescimento económico e uma taxa de desemprego mais baixa, como apontou o secretário-geral. Para Miguel Monteiro, estes resultados “não são fruto do acaso”, mas colheita “de uma estratégia muito bem delineada, pensada e executada” e prenúncio de melhores resultados em 2018.

“Hoje Cabo Verde está mais forte”. Em conferência de imprensa, em reacção à divulgação das Contas Nacionais trimestrais e Estatísticas do mercado de trabalho 2017, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o secretário-geral do partido da situação mostrou-se satisfeito com os resultados apresentados.

Reiterando a meta da “criação líquida de 45.000 postos de trabalho, durante a legislatura”, que “só pode ser atingida através de um crescimento económico contínuo e pujante”, Miguel Monteiro considera que os números mostram que mais um passo dado nesse sentido.

Além disso, há uma série de iniciativas em curso – muitas das quais aqui elencadas numa longa lista – que permitirão que tanto o PIB como os empregos vejam uma subida mais acentuada nos próximos anos, mas que já se reflectem nas estatísticas apresentadas esta terça-feira.

“É com naturalidade que assistimos hoje aos dados trazidos a público pelo INE – Instituto Nacional de Estatística, relativamente ao emprego e ao crescimento económico. Não são fruto do acaso, mas sim consequência de uma estratégia muito bem delineada, pensada e executada”, frisou.

Os dados

Sobre os referidos dados, o MpD destacou a nível do “crescimento económico, o crescimento no 4.º trimestre de 2017 de 4,7% em volume, em termos homólogos”, sendo que o crescimento anual do PIB deverá situar-se em 3,9%.

Apesar de ser um crescimento aquém do esperado (no Orçamento de Estado está apontado um intervalo entre 4 e 5%, e a proposta do governo é crescer a 7%), Miguel Monteiro considera que o ritmo irá aumentar nos próximos tempos, graças às medidas em curso, mas o balanço é já positivo. “É natural que isto se faça paulatinamente. Não podemos passar automaticamente de um crescimento de 1% para um crescimento de 7%”.

Além disso, esse crescimento actual já permitiu “diminuir o desemprego, temos mais pessoas empregadas, estamos efectivamente a trazer mais rendimento às populações, aos cabo-verdianos, e certamente que este é o caminho”

Quanto às estatísticas do emprego, é realçada, sem surpresa a diminuição da taxa de desemprego, “a melhor dos últimos 6 anos”, que passou de 15% para 12,2%. Mas não só. Outros aspectos foram enaltecidos, nomeadamente a “diminuição do desemprego jovem (15-24 anos) de 41% para 32,4% e (25-34 anos) de 24,2% para 12,9%, diminuição das pessoas desempregadas de 36.955 em 2016 para 28.424 em 2017, criação liquída de 2.581 postos de trabalho em 2017, após os 5.884 postos líquidos criados em 2016”.

Outro aspecto focado foi a “diminuição da taxa de subemprego de 19,4% em 2016 para 16% em 2017”, bem como o aumento de 37,3% para 41% da população inscrita no INPS”.

Questionado sobre o aumento da taxa de inactividade, Miguel Monteiro justificou que “segundo os próprios dados do INE, 67% das pessoas inactivas são pessoas que estavam a estudar”. Assim, o que se mostra é um investimento nos estudos, para posterior inserção no mercado.

“Então desta forma não ficamos preocupados”, diz.

Centrando-se nos dados onde as estatísticas se mostraram positivos, Miguel Monteiro sublinhou a satisfação do seu partido perante “os dados que no seu global são altamente positivos”.

O secretário geral reiterou ainda a promessa do governo de “continuar” a trabalhar para melhora ambiente de negócios e promover o crescimetno económico por forma garantir “o acesso dos cabo-verdianos ao rendimento condigno”.

“Estamos no bom caminho, os dados assim o demonstram mas certamente que vamos ter mais crescimento”, insistiu, resumindo a mensagem da conferência.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sara Almeida,4 abr 2018 6:40

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 nov 2018 3:23

2

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.