Assinado acordo com a Holanda para terminal de cruzeiros

PorLourdes Fortes, Rádio Morabeza,15 jun 2018 15:24

Jorge Maurício , Theo Peters
Jorge Maurício , Theo Peters

Foi assinado hoje, em São Vicente, o acordo de donativo entre o Governo e o Fundo Holandês Orio para construção do Terminal de Cruzeiros do Mindelo. A Holanda financia parcialmente a construção da infra-estrutura portuária com 10 milhões de euros, num projecto cujo valor global ronda os 29 milhões.

O documento foi rubricado pelo PCA da ENAPOR, Jorge Maurício, e pelo Embaixador da Holanda, Theo Peters.

Presente na cerimónia, o ministro do Turismo e Transportes e da Economia Marítima, José Gonçalves, considerou que a assinatura do acordo marca mais um passo para o desenvolvimento da ilha e destaca o contributo da Holanda no desenvolvimento do país.

“É o coroar de longos anos de esforço e empenho para planear e procurar recursos necessários para materializar um sonho colectivo do povo de 'Soncente' que é ver nesta linda baía o primeiro terminal de cruzeiros do país. O povo holandês sempre foi generoso para com o povo cabo-verdiano, pois, durante muitas décadas, o nosso país beneficiou de avultadas somas de ajuda pública para o desenvolvimento que bem utilizado, pela via de boa governação, ajudou o nosso país graduar-se, em 2008, de país menos avançado para país de rendimento médio baixo”, sublinha.

A construção do terminal de cruzeiros, cujas obras devem arrancar em 2019, faz parte da estratégia do Governo para o desenvolvimento da economia marítima.

José Gonçalves desafia o sector privado a criar projectos que se adeqúem ao sector, sobretudo na diversificação da oferta turística.

O turismo de cruzeiro é negócio muito além das instalações físicas de um terminal de cruzeiros. Depende, sobretudo,  de iniciativas do sector privado. É por isso que o Governo está empenhado em colaborar com o sector privado na criação de actividades várias para promover a diversificação da oferta do produto turístico no destino”, afirma.

O Governo garante que já mobilizou os 29 milhões de euros necessários para a construção da infra-estrutura.

Para além da Holanda, o Fundo OPEC para o Desenvolvimento Internacional é o outro financiador.

O terminal de cruzeiros projectado para o Porto Grande de São Vicente terá dois berços de 400 e 350/300 metros, respectivamente, uma profundidade máxima de 11 metros, e será servido por uma gare marítima para passageiros, uma vila turística junto à marginal, que vai ter lojas, free-shops, restaurantes, bares, pequenos museus e souvenirs. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Lourdes Fortes, Rádio Morabeza,15 jun 2018 15:24

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  20 set 2018 3:22

pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.