​Turismo em Cabo Verde vai crescer quando baixar o preço dos voos domésticos - agências

PorExpresso das Ilhas, Lusa,10 fev 2019 14:14

O vice-presidente da Associação das Agências de Viagens e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV) afirmou hoje que o turismo interno no arquipélago é "essencial" e que este irá crescer quando os preços dos voos domésticos baixarem.

“Se houver mais companhias a fazer voos domésticos e mais condições para os transportes marítimos, teremos um turismo interno com mais fluxo inter-ilhas", afirmou Bino Santos aos jornalistas, à margem do Encontro Nacional das Agências de Viagens e Turismo, que decorre na Praia.

Actualmente, apenas uma companhia aérea realiza os voos domésticos em Cabo Verde.

"Tendo outra opção, se calhar os preços baixam e teremos um maior fluxo interno", disse.

Questionado sobre o impacto dos preços dos voos entre as ilhas cabo-verdianas nas escolhas dos turistas, Bino Santos disse que, "se houver mais companhias a fazer voos domésticos e mais condições para os transportes marítimos", seguramente existirá "um turismo interno com mais fluxo inter-ilhas".

"O turismo doméstico é essencial. É um factor que pode mobilizar e ganhar mais enfoque", acrescentou.

Ainda sobre o preço das viagens e as soluções que os operadores turísticos estão a procurar, Bino Santos disse: "Sabemos que as viagens vão depender dos custos aeroportuários e da gestão das companhias aéreas, mas a solução vai ser criar outras condições e aumentar a oferta turística para ser mais competitiva".

"A ideia é trabalhar com a Direcção Geral do Turismo, tentar solucionar pacotes e ofertas de produtos turísticos para fugir da temática da viagem, porque a viagem está condicionada, porque as companhias aéreas cada vez mais querem assumir a venda dos bilhetes", disse.

O objectivo passa, segundo Bino Santos, por um maior enfoque "na área da oferta de pacotes e produtos turísticos de Cabo Verde".

Entre Janeiro e Setembro de 2018, últimos dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde, os estabelecimentos hoteleiros cabo-verdianos registaram mais de 553 mil hóspedes e cerca de 3,6 milhões de dormidas, mais 8,1% e 8,9, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

A ilha do Sal foi a que mais turistas acolheu, com 51% do total das entradas, seguida da ilha da Boa Vista (30,6%) e Santiago (9,3%).

O Reino Unido é a principal origem dos turistas estrangeiros que visitam Cabo Verde, seguindo-se de Portugal, Alemanha, Países Baixos e França.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,10 fev 2019 14:14

Editado porFretson Rocha  em  21 fev 2019 19:19

pub.
pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.