​Exportações aumentam 10,8% no segundo trimestre deste ano.

As exportações de Cabo Verde aumentaram 10,8% no segundo trimestre deste ano, relativamente ao mesmo período de 2018. Em sentido contrário, as importações e reexportações tiveram evolução negativa, diminuindo 1,5% e 0,4% respectivamente. No período em análise, o défice da balança comercial diminuiu 2,5%, e a taxa de cobertura aumentou em 1,0 pontos percentuais, divulgou hoje o INE.

De acordo com os dados provisórios do Comércio Externo, relativos ao segundo trimestre de 2019, divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações de Cabo Verde totalizaram 1.644 mil contos, correspondendo a um acréscimo de 10,8% face ao segundo trimestre de 2018 (+160 mil contos).

A Europa continua a ser o principal parceiro do arquipélago, absorvendo cerca de 97,4% do total das exportações cabo-verdianas. Segundo o INE, Espanha lidera o ranking dos principais parceiros de Cabo Verde na zona económica europeia, representando, no período em analise, 78,0% do total das exportações.

“No 2º Trimestre de 2019 os produtos, mas exportados por Cabo Verde, foram os Preparados e conservas de peixes, representando 63,1%, os Peixes, crustáceos e moluscos, se posicionam em segundo lugar com (15,5%) do total e, os Vestuários ocupam o terceiro lugar com um peso de (10,8%) ”, lê-se.

No que diz respeito às importações por zonas económicas, o continente europeu continua a ser o principal fornecedor de Cabo Verde, com 80,8% do montante total, seguido de Ásia/Oceânia (8,0%), América (6,8%), África (2,2%) e Resto do Mundo (2,1%).

Portugal lidera entre os fornecedores de Cabo Verde, com 41,6% do total, (0,5 p. p. a mais em relação ao mesmo período do ano anterior), seguido de Países Baixos e da Espanha, com respectivamente, 15,0% e 9,7%, do total de importações.

Por grandes categorias de bens, os dados do INE mostram que no período em análise, os bens de consumo e bens intermédios evoluíram negativamente, -4,0% e -11,7% respectivamente, e as demais categorias evoluíram positivamente, em relação ao mesmo período de 2018.

Os bens de consumo continuam a ser a principal categoria económica de bens importados por Cabo Verde, com 46,2% do total das importações face ao mesmo período de 2018.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Rádio Morabeza, Expresso das Ilhas,30 jul 2019 10:06

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  22 ago 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.