“Hub” no Maio vai impulsionar o desenvolvimento do turismo interno - CV Interilhas

PorDulcina Mendes,26 jun 2020 11:27

A CV Interilhas, em nota enviada à comunicação social, explicou que o Porto Inglês na ilha do Maio passa a ser um “hub” para os transportes marítimos de passageiros, impulsionando o desenvolvimento do turismo interno em Cabo Verde.

Segundo a CV Interilhas, com as obras de reconstrução do Porto Inglês, na ilha do Maio, é cada vez mais notória a aposta nesta ilha para o desenvolvimento e crescimento do turismo interno de Cabo Verde.

“A CV Interilhas, concessionária do transporte marítimo de passageiros e carga inter-ilhas fechou recentemente uma parceria com as Associações de Agências de Viagens e Turismo de Cabo Verde e demais associações de turismo das ilhas de Santiago e Maio, contributo que será fundamental para o desenvolvimento económico, social e cultural das ilhas, bem como para o aumento do fluxo de transacções comerciais de norte a sul do país, explica.

A empresa avançou que proporcionará, deste modo, à ilha do Maio a conexão directa com as ilhas do Fogo, Brava, Boa Vista, Sal, São Nicolau, São Vicente e Santo Antão, promovendo a mobilidade das populações e dos agentes económicos, o que trará reflexos positivos a longo prazo no turismo interno de Cabo Verde. 

A nova rota da empresa com ligação directa da ilha do Maio às principais ilhas de Cabo Verde, prevê regularidade e previsibilidade. 

“A CV Interilhas criou um novo itinerário, colocando a ilha do Maio no centro das operações, ligando as ilhas de norte a sul, satisfazendo a procura dos operadores económicos e passageiros que, sobretudo numa altura de pandemia que se vive (COVID-19), encontraram nas ligações marítimas a solução para regressarem às suas famílias e retomar os seus negócios”, cita.

E explicou que a estreita articulação com os operadores e agências de viagens permitiu este “regresso ao dia-a-dia” da ilha do Maio, retomando a dinâmica da sua actividade e do turismo interno. 

A mesma fonte garantiu, ainda que desta parceria era ainda importante que resultasse numa oferta economicamente viável, que não acarretasse custos operacionais adicionais, nem aumento dos preços das viagens para todos os passageiros, algo que foi muito bem conseguido por todos os envolvidos. 

“Embora a situação da pandemia que ainda se vive tenha um peso grande na actividade económica do país, sobretudo nos desafios e ajustes que são impostos à mobilidade do país, a empresa reforça que todas as medidas de prevenção da COVID-19, articuladas com o Governo, estão a ser devidamente cumpridas por forma a continuar a garantir a segurança de todos os passageiros (incluindo tripulações) e continuar a servir a população de Cabo Verde, com o mesmo compromisso: oferecer um transporte seguro, fiável e regular”, assegura.

Câmara Municipal do Maio, numa publicação na rede social, Facebook, já se havia regozijado com a decisão e avançou que a estratégia de transformar o Maio num “hub” dos transportes marítimos vem na sequência do que foi delineado em 2016, "entre a Câmara Municipal e o Governo central e vai trazer ganhos a vários níveis, sobretudo ao nível económico, com a dinamização do turismo interno, beneficiando sobretudo os pequenos operadores locais".    

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Dulcina Mendes,26 jun 2020 11:27

Editado porSara Almeida  em  24 set 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.