1ª emissão de Blue Bonds com uma procura de 1,5 vezes superior à oferta

PorEdisângela Tavares,8 mar 2023 14:12

O presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde informou hoje, que a 1ª emissão de Blue Bonds no mercado de Cabo Verde, que decorreu de 23 de Janeiro a 28 de Fevereiro, contou com uma procura de 1,5 vezes superior à oferta, rendendo assim o valor máximo previsto, de 350 milhões de escudos.

Em declarações aos jornalistas,à margem da apresentação dos resultados a 1ª emissão de Blue Bonds no mercado de Cabo Verde, o presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVCV), Miguel Monteiro, explicou que a emissão em pauta tem como emitente o International Investment Bank (iiB), através de uma oferta pública de subscrição e admissão à cotação de obrigações azuis (Blue Bonds) na BVCV, no montante inicial de 250 mil contos, mas que derivado à grande procura ascendeu a 350 mil contos.

Em relação a subscrição, este responsável aponta que tiveram 96 ordens válidas, 87 foram de particulares e nove de empresas ou instituições. Desse total, 20 foram recebidas de cabo-verdianos em Angola, Estados Unidos, França, Itália, Luxemburgo, Portugal, Suíça e Uganda.

A emissão Blue Bonds no mercado de Cabo Verde, segundo Miguel Monteiro, tem por finalidade possibilitar o desenvolvimento de projectos estruturais na área da economia azul, e a inclusão financeira nesse mesmo sector, através de financiamentos directos ou através de parcerias estratégicas com instituições de microfinanças, concebidas para apoiar o acesso ao crédito de pequena escala a particulares e pequenas empresas, nos sectores marítimo e pesqueiro sustentáveis.

“Com esta emissão vamos apoiar o estabelecimento de pequenos empreendedores, aumentar o rendimento de pequenos negócios, e desta forma diminuir a pobreza e possibilitando o desenvolvimento socioeconómico. Vamos cumprir os objectivos de desenvolvimento sustentável”, frisou.

A última oferta pública de subscrição de obrigações ocorreu em 2014, e desta volta o presidente da BVCV avança que a pretensão é continuar a promover ofertas públicas nas próximas operações, dando oportunidade para que todos invistam no mercado de capitais e contribuam para o desenvolvimento sustentável do país.

“Com esta operação do iiB, em 2023, já efectivámos duas emissões de obrigações, pois o IFH emitiu uma obrigação, cuja liquidação física e financeira aconteceu a 09 de Janeiro de 2023. O montante global dessas duas emissões ascende a 700 mil contos, cerca de 12% do montante total de emissões do ano de 2022”, referiu.

Por sua vez, o presidente da comissão executiva do iiB, Francisco Ferreira, considerou a operação como “viável” e avançou a realização de outras do género ainda este ano, sendo já o principal operador do mercado de capitais em Cabo Verde.

“Estaremos a fazer novas emissões e contamos que elas voltem a ter esta direccionalidade específica no âmbito da sustentabilidade e da responsabilidade social. Contamos provavelmente fazer este ano novamente uma emissão social, bem como olhar para as oportunidades no segmento verde e ver como o banco pode ajudar a estruturar soluções que venham apoiar a economia e desenvolver o espectro empresarial, sempre contando com o seguirmos os vectores designados pela ONU como sendo estruturais para Cabo Verde e o mundo”, explicou.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Edisângela Tavares,8 mar 2023 14:12

Editado porAndre Amaral  em  1 abr 2023 23:28

pub.

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.