Edição 1014

PorExpresso das Ilhas,5 mai 2021 0:01

A entrevista ao Provedor de Justiça faz a manchete da edição desta semana.

Na primeira entrevista que dá desde que tomou posse, em Novembro do ano passado, José Carlos Delgado defende que a Provedoria de Justiça deve resolver as queixas sem grandes burocracias.

Está no cargo há apenas cinco meses, mas neste lapso de tempo José Carlos Delgado já assinou protocolos com diversas instituições do país com o objectivo de “tudo fazer para que a Provedoria se aproxime cada vez mais dos cidadãos”. Nesse sentido anunciou que a Provedoria já estava a trabalhar com o governo numa alteração legislativa com vista ao alargamento das competências da instituição que dirige e que espera ver retomada após a tomada de posse do novo governo.

A COVID-19 volta a ter destaque na primeira página desta semana. Primeiro porque na Praia se procura combater a propagação da doença, dentro de cada zona e a partir das suas comunidades. Este é o intuito da campanha “Praia sem covid, fazi bu parte”, lançada no passado dia 29 de Abril pela Rede das Associações Comunitárias e Movimentos Sociais da Praia (RACMS). Cerca de 30 associações e 400 voluntários assumem assim o compromisso da vigilância activa, nos seus bairros, alertando e sensibilizando para que todos, e cada um, façam a sua parte para refrear os contágios na sua zona, e, consequentemente, em toda a capital.

Em segundo porque há a destacar que em apenas quatro dias morreram 10 pessoas em Cabo Verde. Se Abril foi, até agora, o pior mês da pandemia em Cabo Verde tanto em número de casos como de óbitos, Maio promete não dar tréguas ao Serviço Nacional de Saúde.

Mas há outra entrevista em destaque na edição desta semana do Expresso das Ilhas. Luís Ramos, Presidente do Concelho de Administração da Cabo Verde Broadcast, defende que com a entrada em funcionamento da Televisão Digital Terrestre “a concorrência passa a estar na qualidade do conteúdo”.

O processo de transição do sinal de televisão analógico para o digital praticamente concluído. Nesta entrevista ao Expresso das ilhas, o PCA da Cabo Verde Broadcast aponta o que vai mudar no mercado televisivo nacional e destaca a possibilidade de surgimento novos canais de televisão tanto regionais como nacionais.

Na economia o destaque vai para o Relatório e Contas do Banco de Cabo Verde que apresenta um saldo negativo de 5 milhões de contos (cerca de 45 milhões de euros).

Pela Lei Orgânica do Banco de Cabo Verde, o governo tem dois meses para recapitalizar o Banco Central, mas o Tesouro já avisou que mais capital - que pode ser em forma de fundos, títulos negociáveis ou montantes necessários para corrigir o défice - só depois da crise sanitária provocada pela pandemia.

A ler igualmente a opinião de Leão Lopes com ‘Interilhas, uma crónica de desassossego’.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,5 mai 2021 0:01

Editado porAndre Amaral  em  6 mai 2021 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.