Macky Sall procura novo mandato como Presidente do Senegal

PorExpresso das Ilhas, Lusa,21 jan 2019 17:14

1

Macky Sall
Macky Sall(DR)

O presidente do Senegal, Macky Sall, vai tentar ser reeleito para um novo mandato, face a quatro rivais, nas eleições presidenciais de 24 de Janeiro, segundo a lista definitiva de candidatos aprovada pelo Tribunal Constitucional.

A decisão do chamado Conselho Constitucional foi hoje publicada no diário estatal "Le Soleil" e coloca na corrida eleitoral contra Sall o opositor Ousmane Sonko, o ex primeiro-ministro Idrissa Seck, o advogado Madické Ninag e o líder do Partido pela Unidade e Congregação (PUR), El Hadji Sall.

O tribunal ratifica assim a lista provisória anunciada a 14 de Janeiro, que exclui duas proeminentes figuras da oposição senegalesa: o ex-presidente da câmara de Dacar Khalifa Sall e o ex-ministro Karim Wade, ambos condenados por peculato.

"Não é uma decisão justa. Esperávamos que o Conselho Constitucional mudasse de registo e julgasse sem tomar partido. Foi uma decisão política", disse à agência Efe Ibrahima Ndiaye, porta-voz de Khalifa Sall, acrescentando que o Conselho tem sido usado como o braço armado de um dos candidatos para afastar os outros".

Sall foi condenado em 2018 a cinco anos de prisão e multado em cinco milhões de francos CFA (7.625 euros) por falsificação de registos comerciais e documentos administrativos, fraude fiscal e lavagem de dinheiro.

Por sua vez, Wade, filho do ex-Presidente Aboudalaye Wade, foi condenado em 2015 a seis anos de prisão e uma multa de 138.000 milhões de francos CFA (210 milhões de euros).

Em 2016, Wade foi indultado por Macky Sall, embora tivesse mantido a multa e, após a sua libertação, foi para o exílio no Qatar, até que decidiu voltar em 2018 para se apresentar como candidato.

No entanto, de acordo com o código eleitoral senegalês, se uma pessoa for condenada à prisão por cinco anos ou mais não pode votar e, consequentemente, não pode candidatar-se.

A exclusão de Sall e Wade facilita a reeleição de Macky Sall, Presidente do Senegal desde abril de 2012, quando substituiu Abdoulaye Wade, que estava no poder desde 2000.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,21 jan 2019 17:14

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  13 out 2019 23:22

1

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.