Mueller não exonera Trump de obstrução à justiça

PorExpresso das Ilhas, Lusa,25 jul 2019 8:04

Robert Mueller
Robert Mueller

​O procurador especial encarregado da investigação sobre interferência russa nas eleições presidenciais de 2016, nos EUA, disse quarta-feira no Congresso que o seu relatório não exonerou completamente o Presidente Donald Trump de suspeitas de obstrução de justiça.

O procurador especial Robert Mueller disse hoje numa comissão da Câmara de Representantes que as conclusões da sua investigação, que foram conhecidas em abril passado, “indicam que o Presidente não foi inocentado dos actos de que foi acusado”, referindo-se às suspeitas de obstrução de justiça.

Desde a apresentação das conclusões da investigação, em Abril passado, Donald Trump tem dito que o relatório o absolveu de todas as acusações.

“Nenhum conluio, nenhuma obstrução”, repetiu várias vezes Trump, na sua conta pessoal da rede social Twitter e em declarações públicas, referindo-se à sua leitura de que o relatório de Robert Mueller não apresentava provas de que tivesse havido conluio entre a sua equipa de campanha e o Governo russo, para interferência nas eleições de 2016, e de que tivesse havido obstrução de justiça por parte da Casa Branca, durante as investigações.

Ontem, Robert Mueller – que está a responder perante duas comissões parlamentares, no Congresso, sobre o seu relatório – confirmou que o seu relatório provou a existência de provas conclusivas sobre a interferência russa e que, relativamente às suspeitas de conluio e obstrução de justiça, a investigação não conseguiu reunir provas conclusivas.

Mueller acrescentou, contudo, que o Presidente “não foi inocentado dos actos de que foi acusado”, referindo-se à versão já conhecida do relatório apresentado em Abril passado.

A possibilidade de obstrução de justiça pode ser razão para o início de um processo de destituição do Presidente, na Câmara de Representantes.

Contudo, perante a divulgação do relatório, em Abril, a líder da bancada Democrata na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, disse que não havia matéria suficiente para desencadear o processo de destituição.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,25 jul 2019 8:04

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  15 set 2019 23:22

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.