Projecto Orla quer proteger e valorizar praia e zona de Quebra Canela

PorExpresso das Ilhas,1 mar 2018 17:37

Quebra Cenala é a praia mais popular da capital
Quebra Cenala é a praia mais popular da capital

Iniciativa da empresa Kebra Cabana, o projecto quer reunir parceiros em torno da protecção ambiental e promover o turismo sustentável naquela zona balnear da capital.

A proposta é de reunir um colectivo formado por vários interessados, como a Câmara Municipal da Praia (CMP) e as empresas hoteleiras e de restauração que operam na área, em torno deste projecto que pretende vir a dar um contributo para a valorização do meio ambiente, o desenvolvimento do turismo e a promoção da cultura local.

Apresentado publicamente no passado dia 17 de Fevereiro, o projecto Orla ambiciona tornar Quebra Canela “um exemplo de práticas sustentáveis e compatíveis com o meio ambiente, capaz de proporcionar a segurança, acessibilidade e a valorização da praia de Quebra Canela como atractivo turístico de excelência”.

A autarquia, instituições públicas e privadas e a população da cidade são chamados a participarem na formulação de um plano de gestão Integrada, desenvolvimento económico local e conservação ambiental que se traduza num pacto comunitário e contemple um regulamento geral especifico para a zona, abrangendo as especificidades turísticas desta, a gestão de conflitos e problemas que possam surgir, medidas que facilitem a captação de recursos, entre outros aspectos.

“Achamos que o Estado deveria transferir algumas competências para esta comissão de gestão que irá por o plano em acção”, adianta Zeca Barros, representante do Kebra Cabana.

Um dos projectos de empreendedorismo social contemplados no âmbito do programa Make It Happen, promovido pela Geração B Bright, o Orla - reconhecendo o trabalho desenvolvido pela CMP - tem também propostas concretas como a criação e promoção de campanhas de educação ambiental, a criação ou activação de mecanismos de controlo e regulação da venda informal na zona balnear, o seguimento do controlo de qualidade permanente da água do mar, a construção de casas de banho públicas nas proximidades da praia e instalação de iluminação pública na praia de Quebra Canela, a melhoria nos acessos (tendo em atenção a circulação de pessoas com mobilidade reduzida) e na segurança ao longo de toda a via pública costeira, criação de um posto permanente de salva-vidas e capacitação de nadadores-salvadores, promoção dos desportos náuticos e de negócios à volta dos mesmos bem como outros tipos de serviços turísticos ligados ao mar.

Entre os parceiros que o projecto Orla quer envolver encontram-se também a Presidência da República, a União Europeia, a Associação de Jovens Empresários, a Quercos Cabo Verde e a Associação de Surf e Windsurf. Uma task force inicial incluindo alguns destes actores reúne-se por estes dias para definir um cronograma de actividades.

A primeira deverá ser já no dia 10; uma acção de sensibilização e formação sobre o diploma que regulamenta a utilização das praias.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,1 mar 2018 17:37

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  16 nov 2018 3:23

pub.
pub.
pub

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.