Hospital Baptista de Sousa admite falhas no processo da paciente infectada com COVID-19 - Ministro da Saúde

ICIEG defende abordagem da igualdade de género nas escolas

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,9 mar 2019 13:59

Rosana Almeida
Rosana Almeida

O Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) defendeu hoje que o trabalho pela igualdade deve ser feito a todos os níveis, incluindo levar a abordagem para as escolas.

A leitura é da presidente do ICIEG , em entrevista à Inforpress, após convidada a comentar as declarações da Associação dos Professores Católicos que recentemente se manifestou contra a introdução da "ideologia do género" no currículo escolar.

“A escola é a promotora de valores e, neste sentido, deve garantir que sejam coerentes com os compromissos com a igualdade que Cabo Verde tem assumido a nível nacional e internacional”, disse Rosana Almeida.

Nesta prerrogativa, a responsável diz entender que “devemos estar todos e todas juntas (…) , incluindo a Igreja, o Governo, as escolas, e as instituições que focam seu trabalho na luta pela não-violência”.

E porque nesta matéria, explicou, o ICIEG tem, também, o seu foco nas famílias e no bem-estar das mesmas, por se preocupar com as crianças órfãs, vítimas de femícidio, afirmando que ninguém pode ficar indiferente ao fenómeno.

“É urgente combater todas as formas de violências que afectam meninas e mulheres, incluindo a violência baseada no género, assim como todo o tipo de violência com base no género que atinge uma em cada cinco mulheres. Precisamos garantir protecção e segurança a todas as mulheres e raparigas que necessitem, para que possam ter vidas livres de violência”, disse.

A aposta pelo bem-estar e os direitos de metade da população, nomeadamente as mulheres, passa, segundo esta responsável, por um investimento no bem-estar das famílias cabo-verdianas.

Segundo Rosana Almeida, “lutar pelo fim das discriminações de género é uma forma de lutar pela justiça e a paz, e estes são princípios chave da cristandade”.

A para isso, lembrou que a Declaração de Pequim, aprovada em 1995, pela ONU, da qual Cabo Verde faz parte, os estados membros comprometeram-se a integrar a dimensão de género em todas as suas instituições.

Deste modo, ajuntou que em matéria de educação e formação profissional, existe a necessidade de acções específicas para a elaboração e implementação de medidas de promoção de uma cultura de igualdade, garantindo a transversalização da abordagem do género no sector.

Neste sentido, a presidente do ICIEG sublinhou que o Programa do Governo para a IX Legislatura (2016 – 2021) reconhece o compromisso de promover políticas de igualdade, assim como o Plano de Desenvolvimento Sustentável (PEDS) contempla a transversalização da abordagem de género como um dos eixos de intervenção dentro do capítulo de igualdade de género, assim como no eixo específico de Educação e formação profissional.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,9 mar 2019 13:59

Editado porChissana Magalhães  em  28 nov 2019 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.