Ministério Público acusa russos de tráfico de droga

PorAndre Amaral,17 ago 2019 19:34

Tripulantes do navio russo que foi apreendido no Porto da Praia com 9,5 toneladas de cocaína a bordo vão ser levados a tribunal. Ministério Público quer também a expulsão dos detidos.

A decisão está tomada. Os onze cidadãos russos que tinham sido detidos pela PJ a bordo do navio que transportava 9,5 toneladas de cocaína vão ser levados a julgamento e podem ser expulsos do país.

O Ministério Público anunciou ontem que, depois de terminada a investigação, “deduziu acusação e requereu julgamento em processo comum e com intervenção do Tribunal Colectivo para efectivação da responsabilidade criminal dos onze indivíduos que, à data dos factos, exerciam funções no referido navio, por estarem fortemente indiciados da prática de 1 (um) crime de tráfico de estupefacientes agravado em co-autoria material e concurso real com 1 (um) crime de adesão a associação criminosa”.

MP quer expulsão dos marinheiros

Outra informação avançada pelo Ministério Público diz respeito à situação dos marinheiros detidos a bordo do ESER que, lê-se, deverão receber ordem judicial tendo em vista a sua expulsão de Cabo Verde.

No comunicado do Ministério Público é igualmente pedido que o navio seja declarado como perdido a favor do Estado de Cabo Verde assim como “todos os objectos, bens e produtos apreendidos no âmbito dos referidos autos, em especial, os telemóveis, computadores portáteis, telefone satélite e os equipamentos GPS, por terem servido para a prática do crime em causa, bem como os documentos apreendidos, utilizados na actividade ilícita ou resultado da mesma”.

Uma das maiores apreensões de sempre

A detenção dos onze tripulantes do navio ocorreu a 31 de Janeiro quando o ESER, um cargueiro de bandeira panamiana, atracou no porto da Praia para descarregar o corpo de um dos tripulantes que tinha falecido, de choque séptico segundo o relatório da autópsia, durante a travessia do Atlântico.

Alertada pelo MAOC-N, organização internacional que se dedica ao combate ao tráfico de droga por via marítima, a Polícia Judiciária apreendeu “260 fardos, com o peso bruto de 9570 kg contendo no interior desses fardos um produto, que submetido a teste rápido reagiu positivamente para cocaína” e deteve os restantes 11 tripulantes que estavam a bordo.

O navio tinha saído do Panamá em Dezembro do ano passado e tinha, como referiu a Polícia Judiciária, como destino o porto de Tânger, em Marrocos.

Segundo uma plataforma de monitorização online das rotas dos navios, terá sido um desvio na rota programada que alertou as autoridades.

A viagem acabaria por não chegar ao seu destino.

Depois de serem detidos pela Polícia Judiciária, o comandante do navio terá dito a Alexey Veller, deputado russo que esteve reunido com o comandante do navio na cadeia da Praia que, ainda nas Caraíbas, “foram abordados por três barcos com homens armados” e que estes os obrigaram “a levar a carga a bordo”.

Depois de presentes a tribunal os tripulantes do ESER ficaram em prisão preventiva. As 9,5 toneladas de droga foram incineradas poucos dias depois da sua apreensão e é uma das maiores apreensões de droga alguma vez realizadas a nível mundial.

Texto originalmente publicado na edição impressa do expresso das ilhas nº 924 de 14 de Agosto de 2019. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,17 ago 2019 19:34

Editado porDulcina Mendes  em  16 set 2019 5:19

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.