COVID-19 "é um inimigo invisível", diz Artur Correia

PorAndre Amaral,14 abr 2020 18:44

Prevenção é a palavra de ordem para evitar o alastramento da doença em Cabo Verde. Director Nacional de Saúde, Artur Correia, recorda que a COVID-19 é uma doença que "é muito difícil de gerir".

Artur Correia aproveitou a conferência de imprensa para, uma vez mais, alertar "para a importância da vigilância" e para a sociedade cabo-verdiana estar consciente de que está "a travar uma luta contra um inimigo invisível, porque 80% dos casos são situações que não precisam de nenhum cuidado médico, são casos ou sem sintomas ou com sintomas ligeiros que nem mesmo as pessoas portadoras dão conta".

"Temos pessoas infectadas que nem elas sabem que estão infectadas", reforçou o Director Nacional de Saúde acrescentando que a COVID-19 é uma doença que "é muito difícil de gerir, porque somente 20% dos casos é que apresentam sintomas visíveis e que necessitam de cuidados médicos e que vão aos serviços de saúde ou são lá levados para receberem cuidados".

"Todos temos de levar isso em conta. É uma doença que é um inimigo invisível", disse ainda Artur Correia que garantiu que de cada vez que surge um caso suspeito as autoridades têm "estado a correr atrás dos contactos", assegurando que todos os dias o número de testes realizados tem aumentado.

Quanto aos casos suspeitos, Artur Correia referiu que, além do caso confirmado na Boa Vista, "em termos de suspeitos e amostras, na Praia temos duas amostras pendentes, em Santiago Norte temos um suspeito pendente e, também, dois suspeitos de São Vicente que continuam pendentes".

Assim, dos quatro casos suspeitos detectados ontem na Praia "dois deram resultado negativo. Das 29 amostras recebidas de São Vicente todas foram negativas, dos casos pendentes da Boa Vista temos um negativo - que diz respeito ao segundo teste de controlo do primeiro caso positivo nacional do hotel Karamboa, portanto teve dois testes negativos e está apto a ter alta -, e temos mais um caso positivo que se trata de um paciente assintomático e que está em isolamento desde sexta-feira, dia em que fez o teste".

Questionado sobre um eventual ajuntamento de pessoas à porta das instalações da Protecção Civil na Boa Vista exigindo regressar a casa, o Director Nacional de Saúde apelou a que se respeitem "as leis do país". "Estamos num Estado de Emergência e isso implica a não saída de pessoas entre as ilhas. Não vamos desesperar. Vamos actuar com cabeça, não podemos permitir que as pessoas saiam de uma ilha para a outra levando, eventualmente, o vírus de uma ilha para outra".

Já sobre a polémica causada pela divulgação das projecções sobre a evolução da COVID-19 em Cabo Verde, Artur Correia considera que "a projecção que foi feita é um instrumento que serve para planificarmos" e que os elementos presentes nos dois documentos serão "levados em devida conta, mas terão o valor que têm".

Cabo Verde tem, até ao momento, 11 casos confirmados de COVID-19. O mais recente é o de um funcionário do Hotel Karamboa, estabelecimento hoteleiro onde foi registado o primeiro caso de COVID-19 em Cabo Verde. Do total de casos resultou uma morte.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Andre Amaral,14 abr 2020 18:44

Editado porAndre Amaral  em  11 jul 2020 23:21

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.