Secção consular de Portugal retoma atendimento presencial

PorExpresso das Ilhas, Lusa,4 jun 2020 7:51

A secção consular da embaixada de Portugal em Cabo Verde vai retomar os serviços de atendimento presencial a partir de segunda-feira, quase três meses depois, com adaptações tendo em conta a pandemia do novo coronavírus, foi anunciado esta quarta-feira.

“Informamos que a Secção Consular na Praia retomará os serviços de atendimento presencial a partir do dia 8 de Junho de 2020, com as devidas adaptações à actual situação de pandemia”, informou em comunicado a representação diplomática portuguesa em Cabo Verde.

Os serviços vão ser retomados mais de dois meses após o encerramento, agora com novas regras, nomeadamente a de todos os atendimentos serem obrigatoriamente feitos mediante agendamento prévio no ‘site’ oficial, incluindo pedidos de informação e levantamento de documentos de viagem ou de identificação.

Os utentes só serão admitidos nas instalações da embaixada na hora do agendamento prévio e deverão seguir as regras de segurança, designadamente quanto ao uso de máscara de proteção.

“Não será possível recuperar agendamentos anteriores que não tenham sido concretizados devido à suspensão do atendimento presencial, devendo ser feito novo agendamento”, esclareceu a embaixada na nota.

Os serviços consulares de Portugal na cidade da Praia encerraram em Março como medida preventiva face ao alastramento da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

O mesmo aconteceu com as principais embaixadas e consulados na cidade da Praia, como dos Estados Unidos da América ou Espanha.

Até ao momento, Cabo Verde tem um acumulado de 477 casos de COVID-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (412), Boa Vista (56), São Vicente (04) e Sal (04).

Do total, contabilizam-se cinco óbitos, dois doentes foram transferidos e 238 são considerados curados da doença, e o país tem neste momento 232 doentes internados nos isolamentos institucionais.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 382 mil mortos e infectou mais de 6,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,4 jun 2020 7:51

Editado porSara Almeida  em  16 jul 2020 12:19

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.