O uso de máscaras é perigoso para a saúde?

PorNuno Andrade Ferreira,9 jul 2020 9:58

1

​A partir de agora, todas as quintas-feiras, no "Teste Rápido", revisitamos informação que circula na rede e regressamos a notícias que precisam de melhor contexto. Vamos ajuda-lo a navegar pelo mar agitado da Internet. Hoje, discutimos os riscos do uso de máscaras faciais, conhecemos o pastor Adélio e conferimos um estudo sobre transmissão do coronavírus através de aerossóis.

Começamos por uma discussão que se arrasta há várias semanas e que diz respeito ao uso de máscaras.

Depois de um primeiro momento, em que a OMS e as autoridades sanitárias desaconselhavam o uso generalizado de máscaras, estas acabaram por se tornar obrigatórias em alguns locais e contextos. As regras mudam de país para país, mas, de uma maneira geral, os especialistas concordam com a sua efectividade na contenção dos contágios.

Porém, nem todos concordam com a sua segurança. Nas redes sociais, não é difícil encontrarmos publicações a repudiar o uso de máscaras faciais, argumentando que estas são perigosas para a saúde.

Comecemos pelo início. Para que servem as máscaras?

A resposta chega-nos por Daniel Joelsons, médico intensivista brasileiro, em declarações à Globo.

“Geralmente, é mais para proteger o outro do que para proteger a si mesmo. Se a pessoa está doente, a máscara vai proteger muito as pessoas que estão à volta dela. Os assintomáticos podem transmitir a doença”, comenta o clínico.

Combate ao coronavírus | Veja como funcionam e quando usar máscaras de proteção | Globoplay

Dr. Daniel Joelsons explica quais são os tipos de máscara e para que servem.

As máscaras são, então, uma forma de protecção do outro, tanto ou mais do que a nós mesmos. Ao usar máscara, diminuímos o risco de, se estivermos contaminados, infectarmos quem nos rodeia.

Um dos argumentos mais usados por quem critica o uso de máscara é que as mesmas diminuem a quantidade de oxigénio inspirado e aumentam o nível de acidez no sangue. Um dos vídeos mais populares sobre o tema é o de um homem que se apresenta como médico e que diz isto:

“Quando você solta o ar dos pulmões, vem o gás carbono que acabou de sair do sangue, dos alvéolos, chega no nariz e você espirra o gás carbono. Com a máscara, o gás carbono não sai com facilidade, e na próxima vez que você inspirar, o ar do pulmão vai levar partículas de gás carbono novamente para dentro dos pulmões. Essas partículas voltam para o sangue e esse gás carbono, misturando novamente com a água, forma o ácido carbónico, que acidifica o seu sangue e acidificando o sangue vamos ter um meio propício, ideal para o vírus, que precisa de ácido”

O uso de máscaras é perigoso

Oiçam este médico e depois pensem no que andam a preparar-nos.

Na realidade, o risco é mínimo. As máscaras são permeáveis à circulação do ar e embora possam diminuir um pouco os níveis de oxigenação do sangue, esses valores não são suficientes para colocar em risco a saúde. Ao site Acessa.com, o pneumologista Júlio Abreu, que também é professor da Universidade Federal de Juíz de Fora, no Brasil, explica como tudo se passa.

“Quando a pessoa está usando uma mascara, há sim alguma retenção de gás carbono, pois a máscara dificulta um pouco a sua eliminação mas essa retenção é mínima, ela não vai trazer nenhuma repercussão clínica, não vai acidificar o seu sangue , não vai diminuir a sua imunidade. Se os níveis de gás carbono subissem dessa maneira, repentinamente, a primeira coisa que você faria seria arrancar a mascara”.

O especialista exemplifica com o uso de máscaras por parte dos profissionais de saúde, uma prática comum há várias décadas.

“As mascaras são, sim, muito importantes na prevenção da doença e devem ser usadas em todas as situações de risco de contagio”, acrescenta.

Pneumologista esclarece que uso prolongado de máscara não causa baixa oxigenação

Saúde Segunda-feira, 29 de junho de 2020, atualizada às 17h50 Neste vídeo, o pneumologista e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) Júlio Abreu falou sobre um assunto que vem ganhando repercussão nas redes sociais. As pessoas têm questionado se o uso de máscaras pode acidificar o sangue e diminuir a imunidade devido a retenção de gás carbônico.

Sobre este mesmo assunto, também têm surgido dúvidas sobre o uso de máscaras durante a prática de exercício físico. Será perigoso?

Desta vez é o cardiologista Ricardo Ladeiras Lopes que, em entrevista à revista portuguesa Maag, nos diz que a alteração dos níveis de oxigénio no sangue é mínima, mesmo em situação de actividade física.

Contudo, o médico deixa o alerta: “doentes com baixa reserva fisiológica [por exemplo, com doença respiratória ou cardiovascular] devem estar atentos a sinais de alarme”.

É perigoso fazer exercício físico com máscara? Como vamos retomar aos ginásios? Respondemos a tudo

Os ginásios ainda não têm data para abrir, mas a vontade, bem como as dúvidas são já um ponto assente. Uma delas diz respeito ao uso de máscara.


Um pastor e tanto

E por falar em máscaras, já conhece o pastor Adélio?

Circula nas redes um do suposto pastor a vender uma “máscara invisível”, capaz de proteger as pessoas do coronavírus (e de todos os outros vírus).

Nas caixas de comentários são muitos os insultos de internautas indignados com a alegada proposta de negócio.

Mas será verdade? Haverá mesmo um pastor evangélico a vender máscaras invisíveis?

O pastor Adélio é um personagem fictício, criado pelo humorista Márcio Américo. Isso mesmo consta da sua página de Facebook.

"Pastor Adélio, é um personagem criado pelo humorista Marcio Américo, quaisquer semelhanças com pessoas nomes ou fato, terá sido mera coincidência" (excerto da página de Facebook)

Na página, o personagem oferece cursos sobre a “teologia do absurdo” e faz lives frequentes com “curas bíblicas”. Mas tudo não passa de uma brincadeira.

Coronavírus e a transmissão pelo ar

Um grupo de 239 cientistas alertou esta terça-feira para a existência de provas de que pequenas partículas do novo coronavírus, presentes no ar, serem suficientes para infectar pessoas.

Estes peritos pedem à Organização Mundial de Saúde para rever as recomendações sobre medidas de protecção.

Os cientistas consideram que a OMS não tem dado a devida atenção aos chamados aerossóis, que também são emitidos por pessoas, a par de gotículas maiores.

Isto é verdade? O que diz a agência da ONU sobre estas informações?

A Organização Mundial de Saúde admitiu na conferência de imprensa de terça-feira existirem novas provas de que o novo coronavírus se transmite pelo ar, através de aerossóis.

“A transmissão pelo ar é uma das formas de transmissão”, disse Maria Van Kerkhove, epidemiologista da organização.

A OMS vai agora aprofundar os estudos sobre a hipótese levantada pelo grupo de cientistas.

Covid-19: OMS admite transmissão pelo ar e pede que se evitem espaços fechados

A Organização Mundial de Saúde (OMS) admitiu esta terça-feira haver novas provas de que o novo coronavírus se transmite pelo ar e recomendou medidas como evitar espaços fechados e uso de máscara.

O que não é novidade é que o risco de contágio em espaços fechados é várias vezes superior ao risco verificado em espaços ao ar livre. No âmbito de um estudo do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas do Japão, publicado em Maio, foram analisados 318 surtos de covid-19 e nenhum teve lugar ao ar livre. Todos tinham acontecido em ambientes fechados.

Fique a saber que…

Todas as informações usadas neste "Teste Rápido" foram recolhidas online e estão à disposição de todos. A Internet oferece um mundo de oportunidades. Nela é possível encontrar informação útil e credível, mas também muito conteúdo falso ou manipulado, que aproveita do desconhecimento das pessoas e da sua falta de capacidade para avaliar criticamente todos os conteúdos mediáticos.

A boa notícia é que existem forma de nos protegermos das fake news, boatos e desinformação.

Desconfie sempre de erros gramaticais ou ortográficos em excesso, de argumentos que se repetem demasiadas vezes ou com contradições.

Outra forma eficaz é procurar a fonte. Faça a si mesmo estas perguntas: Que site é este? Quem é que partilhou este vídeo? Eu conheço esta pessoa?

E o conteúdo da história, será que é demasiado bom para ser verdade? Quando é que a informação foi publicada?

Tenha sempre uma atitude crítica face a tudo aquilo que encontra na Internet e que não tem origem numa fonte que conhece bem“

Sobre o “Teste Rápido”

O "Teste Rápido" é um projecto da Rádio Morabeza e do Expresso das Ilhas. Pode ouvir-nos na rádio (quinta-feira, depois das 11h00), recuperar-nos em formato podcast ou ler-nos aqui, no site do jornal.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Nuno Andrade Ferreira,9 jul 2020 9:58

Editado porNuno Andrade Ferreira  em  6 ago 2020 20:19

1

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.