Perto de 150 mil alunos matriculados no os jardins infantis e escolas de Cabo Verde

PorExpresso das Ilhas, Inforpress,1 out 2020 17:44

A ministra da Educação, Maritza Rosabal, disse hoje que, de acordo com as projecções, cerca de 146 mil alunos deverão frequentar este ano os jardins infantis e escolas no País, apontando adaptações implementadas para o regresso seguro.

Maritza Rosabal fez esta afirmação, à margem da visita que realizou ao município de Ribeira Grande de Santiago, para efectuar uma visita à escola secundária de Salineiro, a fim de verificar “in loco”, as condições de higiene à entrada e saída da escola.

Numa mensagem sobre a abertura do ano lectivo 2020/21, a ministra explicou que as projecções apontam para perto de 146 mil alunos que deverão frequentar este ano os jardins infantis e as escolas do país, tutoradas por mais de 600 docentes.

Segundo apontou, o retorno das aulas deveria iniciar sob o signo da consolidação e do aperfeiçoamento das práticas adoptadas, da potencialização dos seus efeitos e do reforço da inclusão educativa.

Entretanto com a situação da pandemia no país, várias adaptações foram implementadas para garantir a segurança sanitária no seio da comunidade acadêmica, inclusive, referiu, nem todas as escolas terão o início das aulas conforme previstas.

“É por isso que as primeiras cinco semanas de funcionamento, serão dedicadas à mitigação dos efeitos da pandemia”, reiterou.

Maritza Rosabal avançou ainda que a evolução e os resultados do ano lectivo que ora se inicia, dependem do engajamento de todos.

Nesta linha, assinalou que o esforço desenvolvido para transformar procedimentos que já eram rotina, foi alavancado pela implementação de uma política pública destinada a garantir o direito à educação, política essa que materializou na eliminação do programa de propinas, que neste ano se completa e que beneficie a mais de 58 mil estudantes.

Outras transformações “importantes” foram efectuadas, segundo a governante, destacando a reconfiguração da rede escolar para permitir o alargamento do ensino básico até o 8º ano, igualmente a produção de novos programas e materiais de apoio do 1º ao 8º ano de escolaridade e a adopção de abordagens inovadoras nos processos de ensino e aprendizagem.

“Na procura de respostas foi criada a TV Educativa, o corpo docente foi objecto de formação para reforçar as competências digitais, foram adquiridos mais de 8 mil televisores para que se possa ter o acesso equitativo à tele aulas”, revelou.

A ministra realçou ainda que os servidores públicos do sector educativo vão continuar o “intenso trabalho” que estão desenvolvendo, tudo para que a educação seja cada vez mais inclusiva, mais equitativa e de qualidade.

Por fim, manifestou palavras de força desejando um bom ano lectivo a todos os estudantes, pais, encarregados de educação e comunidade educativa em geral.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Inforpress,1 out 2020 17:44

Editado porSara Almeida  em  10 jul 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.