Realização de testes deixa de ser obrigatória nas viagens de Santiago para as outras ilhas

PorSheilla Ribeiro,28 dez 2020 18:41

A partir de hoje deixa de ser obrigatória a realização de testes para aqueles que viajam de Santiago para as outras ilhas já que a taxa de incidência acumulada se situa em 20 por 100 mil habitantes. Para aqueles que viajam da ilha do Maio cuja taxa de incidência acumulada é de 133 por 100 mil, a realização de testes passa a ser obrigatória, exceptuando-se as viagens para as ilhas que mantêm uma situação igual ou pior.

A informação foi hoje avançada em conferência de imprensa pelo Director Nacional da Saúde, Jorge Barreto.

“Em termos de ilhas Santiago tem uma taxa de incidência acumulada de 20 por 100 mil habitantes, estava em 24 por 100 mil. Estávamos a espera que houvesse a consolidação da situação epidemiológica de Santiago para que pudéssemos fazer a actualização das recomendações em relação à realização de testes nas viagens inter-ilhas. A partir de hoje para viajar de Santiago para as outras ilhas, como estão no mesmo patamar em termos de taxa de incidência acumulada, mantendo-se neste mesmo patamar não passa a ser obrigatório a realização de testes para a viagem”, disse, acrescentando que esta alteração tem uma tolerância de 48 horas.

“A ilha do Maio que estava no grupo de ilhas que não era preciso fazer testes para viajar para as outras ilhas, agora estando com uma taxa de incidência de 133 passará a ser necessária a realização de testes para as pessoas que pretendem deslocar-se do Maio para as outras ilhas, menos Fogo, São Vicente e Santo Antão. São as ilhas que mantêm uma situação igual ou pior que Maio”, justificou.

A ilha do Fogo que estava com uma taxa de incidência acumulada em 809 por 100 mil, nos últimos 14 dias, de 14 a 27 de Dezembro, baixou para 323 por 100 mil.

Segundo Jorge Barreto, de 14 a 27 de Dezembro foram analisadas 4429 amostras, uma média de 316 por dia. Desse total de amostras, 345 resultaram positivo o que corresponde a uma média de 25 novos casos diários.

Em comparação, no período anterior, de 30 de Novembro a 13 de Dezembro foram feitos 5026 testes, uma média de 361 por dia. Desses, 624 acusaram positivo, uma média de 45 por dia.

Taxa de incidência por concelho nos últimos 14 dias

Praia 28 por 100 mil; Boa Vista 5 por 100 mil;São Vicente 122 por 100 mil; Santa Cruz 4 por 100 mil; Sal 5 por 100 mil; Santa Catarina de Santiago 8 por 100 mil; Ribeira Grande de Santo Antão 52 por 100 mil; Porto Novo 250 por 100 mil; Paul 167 por 100 mil; Ribeira Brava 15 por 100 mil; Ribeira Grande de Santiago 12 por 100 mil; São Miguel 51 por 100 mil ; Maio 133 por 100 mil; Mosteiros 357 por 100 mil; São Filipe 314 por 100 mil ; Santa Catarina no Fogo 192 por 100 mil.

Os concelhos da Brava, Tarrafal de Santiago, São Domingos, Tarrafal de São Nicolau, São Salvador do Mundo e São Lourenço dos Órgãos não registaram casos e têm uma taxa de incidência de 0 por 100 mil habitantes.

A nível nacional, o país regista uma taxa de incidência de 62 por 100 mil. Nos nos 14 dias anteriores essa taxa era de 112 por 100 mil habitantes.

“Estes dados provavelmente não irão sofrer muita alteração considerando que neste momento praticamente não há um número considerável de amostras pendentes. Os laboratórios têm estado a receber amostras um dia, a processá-las no dia seguinte e os resultados muitas vezes saem no final desse dia ou imediatamente no dia pós. Com uma diferença máxima de 48 horas. Também com a utilização dos testes rápidos de antigénio há uma melhoria considerável em relação ao tempo de espera o que neste momento nos dá uma noção mais real possível da situação epidemiológica do país”, afirmou Jorge Barreto.

No mês de Dezembro, até hoje, houve 3 óbitos por COVID-19 e 2 óbitos de pessoas que morreram por outros problemas mas que também tinham um diagnóstico de COVID-19. “Ou seja, a COVID-19 não foi a causa de morte dessas pessoas mas sim outras situações, não entram directamente na estatística de óbitos por COVID-19. Em Novembro foram 10 óbitos por COVID-19 e Outubro 34”, comparou.

Hoje, Cabo Verde registou 9 novos casos na Praia (1), Santa Catarina de Santiago (1), Paul (1), São Vicente (3) e Maio (3).

52 Pessoas tiveram alta. Na Praia foram 18, Santa Catarina de Santiago 2, São Filipe 2, Mosteiros 8, Santa Catarina do Fogo 4, Paul 2, Porto Novo 7, São Vicente 4, Sal 1 e Maio 4.

Cabo Verde passa a ter 11723 casos acumulados, 11496 recuperações e um total de 112 óbitos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,28 dez 2020 18:41

Editado porAndre Amaral  em  17 jan 2021 23:20

pub.
pub.
pub.
pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.