Várias plantações de padjinha incineradas em Santiago

PorExpresso das Ilhas,24 fev 2021 16:47

Na senda do que tem vindo a acontecer ao longo dos últimos meses, a Polícia Judiciária (PJ) incinerou ontem várias plantações de Cannabis em Santiago, desta feita na localidade de Belém, no concelho de Ribeira Grande de Santiago.

Em nota enviada hoje aos media, a PJ informa que, através da Secção Central de Investigação de Tráfico de Estupefacientes (SCITE) e no âmbito do plano de prevenção e combate ao tráfico interno de estupefacientes, procedeu, esta terça-feira, 23, ao desmantelamento de dezassete parcelas de terreno com várias plantações de Cannabis, na referida localidade.

No total foram destruídos, no local, por meio de incineração, de 2931 Kg (dois mil, novecentos e trinta e um quilogramas) de Cannabis.

Participou nesta operação, ordenada pelo Ministério Público, um contingente de 25 efectivos da Polícia Judiciária.

A esta operação, juntam-se outras, nomeadamente a realizada no final do ano passado, a 15 de Dezembro, na qual a PJ incinerou 1363 quilogramas de Cannabis no interior da ilha de Santiago, no âmbito da Operação Verde 2020.

No entanto, a “maior apreensão de cannabis” alguma vez realizada pela PJ em Cabo Verde, ocorreu de 30 de Outubro a 17 de Novembro, com a incineração cerca de 26 toneladas de Cannabis no interior da ilha de Santiago, durante a citada Operação Verde 2020.

Combate à padjinha

Ao longo dos últimos meses várias têm sido as operações destinadas a incinerar plantações de cannabis.

Ao mesmo tempo, sucedem-se as notícias de detenções feitas pela PJ de alegados traficantes deste estupefaciente.

Na segunda-feira, por exemplo, a PJ anunciou a detenção, na ilha do Sal, de um indivíduo de nacionalidade guineense suspeito da prática de um crime de tráfico de drogas de “alto risco”, na sua forma continuada. De frisar que a detenção, em flagrante delito, aconteceu na sequência da apreensão, numa residência, na localidade de Chã de São Paulo – Santa Maria, de 282,3 gramas de Cannabis. Na sexta-feira anterior, foi detida na Praia uma mulher de 64 anos, por suspeita do mesmo tipo de crime. A detenção foi realizada na localidade de Vila Nova – Ladera Sampadjudo, onde foi encontrada “uma certa quantidade” de Cannabis.

No final de Janeiro, no dia 27, foi noticiada a detenção de cinco indivíduos do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 21 e 45 anos, suspeitos de tráfico de estupefacientes. As detenções, em flagrante delito, ocorreram na Praia e São Vicente. Todos estavam na posse de Cannabis. Aqui há, no entanto, a destacar que a detenção de um dos indivíduos teve lugar na sequência do cumprimento de um mandado de busca à sua residência, onde foram, ainda, apreendidas oito munições, incluindo uma antiaérea.

Várias detenções têm associada à posse e alegada venda de cannabis, a posse ilegal de armas. Outras não. Numa operação da Polícia Nacional, por exemplo, ocorrida no inicio de Dezembro foram apreendidos no cais de Furna, na Brava, pacotes que continham 540, 255 e 165 gramas cada de cannabis, perfazendo um total de 960 gramas.

Se algumas notas, portanto, apontam a quantidade da droga apreendida, como esta em Cais de Furna, na qual detido um individuo de sexo masculino, de 28 anos, outras apenas apontam, como referido, para “uma certa quantidade de cannabis”. Não tem havido, desde há vários meses, notícias sobre a apreensão de outras drogas.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,24 fev 2021 16:47

Editado porAndre Amaral  em  27 jul 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.