Diferendo entre TICV e AAC deixa aviões em terra

PorExpresso das Ilhas,17 mar 2021 15:24

TICV suspendeu operações a partir de 1 de Abril. Por trás desta decisão estará um diferendo entre a companhia aérea e a Agência de Aviação Civil.

Em declarações à comunicação social, hoje no Mindelo, o Primeiro-ministro, após ser questionado sobre o comunicado emitido pela Associação das Agências de Viagens, declarou que o governo tem conhecimento de um diferendo entre os TICV e a Agência da Aviação Civil (AAC), a reguladora do sector.

“O Governo está a intermediar neste processo para que se resolva rapidamente este problema entre a reguladora e a companhia de aviação e pensamos que nos próximos dias estará resolvido”, concretizou Correia e Silva.

O primeiro-ministro disse igualmente que este conflito entre TICV e AAC se relaciona com a aplicação de normas e de regras, que a empresa entende não dever ser da forma como está a ser aplicada e a reguladora entende de forma diferente.

De recordar que hoje a Associação de Agências de Viagens e Turismo emitiu um comunicado em que dá conta da impossibilidade de marcação de voos interilhas na TICV e que "contactos estabelecidos com as entidades competentes não resultaram em nenhum cabal esclarecimento" da situação.

A 11 de Março, como recorda a Lusa, o Governo de Cabo Verde assinou um protocolo de colaboração com várias instituições públicas e privadas ligadas ao turismo, entre elas a AAVT e a TICV, com várias medidas para promover o turismo interno.

O documento visa a promoção de actividades que permitam o desenvolvimento de parcerias conjuntas e cooperação multilateral e da parceria institucional para potenciar o fomento do sector do turismo interno, especialmente em tempo de pandemia e de pós-pandemia de covid-19.

Um dos aspectos do protocolo será a redução dos custos de tarifas de transportes de 40% em relação à tarifa base de referência, para venda exclusivamente em pacotes turísticos interilhas.

Na altura, o presidente da AAVT considerou a assinatura do protocolo como um “momento marcante” que poderá representar um “ponto de viragem” para as empresas do sector e uma “luz ao fundo do túnel” para “salvação dos negócios” de várias agências, bastante afectadas pela crise pandémica. 

O Expresso das Ilhas tentou contactar a TICV e a agência reguladora do sector da aviação civil, mas ninguém se mostrou disponível para prestar esclarecimentos.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,17 mar 2021 15:24

Editado porAndre Amaral  em  21 set 2021 23:21

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.