PR considera que a pandemia obrigou os munícipes a procurar alternativas

PorExpresso das Ilhas,29 abr 2021 11:27

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca disse hoje que a pandemia obrigou os munícipes a mudar os seus hábitos e a procurar alternativas para as suas vidas pessoais, profissionais e familiares.

Na sua mensagem alusiva aos 163 anos da elevação da Vila para a Cidade, que se celebra hoje, 29 de Abril.

Jorge Carlos Fonseca lembrou que esta é a segunda vez que os praienses comemoram o dia da elevação da Vila a Cidade, ocorrida há 163 anos, só este ano esta data ocorre num contexto de pandemia.

“No entanto, podemos também verificar como, de um ano a esta parte, as populações e as instituições vêm sabendo adaptar-se às exigências deste tempo especial e encontrar soluções, numa articulação com as medidas sanitárias que foram sendo aprovadas e aplicadas pelas autoridades”, indica.

Para o Chefe do Estado, a concentração de várias estruturas médicas e sanitárias, hospitais, universidades, instituições públicas e privadas, também colocam pressão nesta urbe, que cresce todos os dias, nos vários sentidos.

“Se aqui estão concentrados a maior parte dos recursos do país, também é aqui que a situação tende a complicar-se mais, a todos os níveis. Esta realidade obriga a um cuidado redobrado por parte das autoridades”, destaca.

Jorge Carlos Fonseca afirmou que a cidade da Praia se transformou no ancoradouro de homens e mulheres de todas as ilhas e municípios. “A busca por uma vida melhor faz chegar, permanentemente, novos habitantes, o que coloca novos desafios às autoridades”.

Mas, por outro lado, disse que é graças a essa diversidade populacional que a Praia hoje se mostra robusta, cultural e activa. “A sua energia vem-lhe da soma de todos quantos nela labutam e ajudam a construi-la, a torná-la mais tolerante e inclusiva, a ser uma casa onde cabem todos. Dos taxistas aos barbeiros, dos comerciantes aos empresários, dos funcionários públicos aos estudantes, profissionais liberais, técnicos e classe médica, professores a trabalhadores indiferenciados”.

Conforme o Chefe do Estado, a capital do país foi construída pela mão de várias gerações, vários crioulos, vários tons musicais, mornas, coladeiras, funanás, batuques e tchabetas, e que tem na sua esteira aquilo que de melhor sabemos fazer, que melhor nos identifica e poderemos deixar às gerações vindouras. "Faço votos para que as próximas comemorações deste dia decorram já num clima de normalidade e que os praienses possam olha para este período, aliviados, e com a esperança e a confiança renovadas no olhar".

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas,29 abr 2021 11:27

Editado porDulcina Mendes  em  14 mai 2021 12:19

pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.