​Vacinação de adolescentes pode avançar quando 70% dos adultos estiverem totalmente vacinados

PorFretson Rocha, Rádio Morabeza,6 set 2021 14:11

O Governo equaciona vacinar os jovens abaixo dos 18 anos quando o país atingir 70% da população adulta completamente vacinada. Em entrevista hoje, à Rádio Morabeza, em São Vicente, o ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, recordou que a meta de ter 70% da população adulta com pelo menos uma dose da vacina já foi atingida.

O objectivo agora é manter o ritmo de vacinação na segunda dose, por forma a ter as pessoas maiores de 18 anos totalmente imunizadas.

“Então ainda temos um bom desafio pela frente. Não vale a pena neste momento dispersar. Temos um foco, vamos atingir isso, e a partir do momento em que o objectivo for atingido outros objectivos surgirão. E essa questão que está a colocar sobre baixar a idade de vacinação está sobre a mesa, mas avançará em função do objectivo traçado inicialmente”, explica.

Arlindo do Rosário refere que as 200 mil doses da vacina Pfizer, fornecidas pelos Estados Unidos, deverão começar a chegar ao país entre Setembro e Outubro, através do Fundo Global para Vacinas COVID-19 (COVAX). Trata-se de uma vacina recomendada também para adolescentes de 12 a 17 anos.

Questionado se essas vacinas devem ser reservadas para imunizar esta faixa etária, Arlindo do Rosário não dá garantias.

“Primeiro vamos atingir 70% da população elegível com a segunda dose. Assim que for atingido passaremos a equacionar a vacinação de jovens menores de 18 anos. E consoante for a disponibilidade de vacinas, provavelmente com a Pfizer ou outra que também estiver indicada, podemos avançar. Mas não posso, neste momento, dizer que a Pfizer vai ser para os adolescentes porque, primeiro, temos um objectivo a cumprir”, realça.

O número de novos casos positivos de COVID-19 tem estado a aumentar nas últimas semanas. O arquipélago regista 942 casos ativos e soma 34.647 casos considerados recuperados da doença.

A tutela da pasta da saúde adianta que o aumento de casos já era expectável.

“Era expectável esse aumento, porque também estamos numa situação de contingência e as medidas restritivas foram aliviadas. O mais importante, neste momento, é sabermos que o vírus está a circular, vai continuar a circular, as medidas de protecção devem ser mantidas, independentemente de estarmos ou não vacinados”, recomenda.

Arlindo do Rosário diz que o mais importante, neste momento, é que haja cada vez mais uma consciencialização da população sobre as medidas de proteção, assim como a adesão à vacinação.

O ministro da Saúde iniciou hoje uma visita de quatro dias a São Vicente, com visitas às várias estruturas de saúde, nomeadamente aos postos de vacinação, e visitas ao sector privado da saúde na ilha. 

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Fretson Rocha, Rádio Morabeza,6 set 2021 14:11

Editado porAndre Amaral  em  23 set 2021 11:19

pub.

pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.