Um mês sem óbitos demonstra eficácia da vacinação

PorExpresso das Ilhas, Lusa,24 nov 2021 10:05

Cabo Verde está há um mês sem registo de qualquer óbito por covid-19, um dado considerado pelas autoridades de saúde como sendo uma “grande vitória” e que demonstra a eficácia da vacinação.

“É uma grande vitória e uma grande resposta, isto significa que o trabalho foi bem feito, a colaboração das pessoas, a adesão à campanha de vacinação também foi muito boa e os resultados obtidos até agora vêm comprovar a eficácia das vacinas”, disse o director nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto.

O último óbito provocado pela covid-19 em Cabo Verde aconteceu em 23 de Outubro, no município do Paul, tendo na altura o país chegado a um total acumulado de 349 mortes associadas à doença, que se mantém até hoje.

Para Jorge Noel Barreto, esse registo é mais um motivo para quem ainda não foi vacinado para ver a melhor forma de o ser o mais rapidamente possível.

Mesmo considerando que os dados até agora são animadores, Jorge Barreto garantiu que as autoridades de saúde vão continuar a “apostar fortemente” na vigilância, para evitar situações anormais que possam indicar alguma inversão da situação actual.

O objectivo é aplicar “medidas adequadas” sejam aplicadas o mais rapidamente possível para que se possa “controlar um possível descontrolo que possa vir a acontecer, sobretudo na época das festas natalícias”, disse, nas declarações à Lusa.

Neste momento, segundo o director nacional de Saúde, uma grande preocupação das autoridades é o aumento de casos em alguns países europeus, com viagens para Cabo Verde no âmbito da retoma do turismo no arquipélago.

Jorge Barreto sublinhou que esse aumento de casos na Europa é sobretudo de pessoas que não foram vacinadas e que estão desprotegidas e mais expostas e sujeitas à infecção.

“Mas também é motivo de preocupação para Cabo Verde porque neste momento é considerada época alta para o turismo e se esses países tiverem medidas de restrição isso terá repercussões no nosso turismo e consequentemente na nossa economia”, disse.

Desde o início dos voos ‘charters’ ou das viagens de cruzeiros, o director disse que não há registo de evolução na situação epidemiológica do país, mas a preocupação continua a ser a possibilidade de adopção de medidas restritivas nesses países europeus, sobretudo limitação de viagens.

“É claro que o aumento de casos na Europa preocupa-nos, por causa dessa mobilidade de pessoas, pode ser que tenhamos novamente alguma situação de descontrolo, mas como uma boa parte da população já está complemente vacinada, possivelmente essa hipótese pode até acontecer, mas poderemos estar um pouco mais protegidos”, disse.

Cabo Verde já tem 65,8% da população completamente vacinada e 82,4% com a primeira dose das vacinas e tem como meta vacinar 85% da população adulta até final deste ano.

Desde o início da pandemia, já registou um total de 38.336 casos positivos acumulados, dos quais 349 resultaram em óbitos, 37.924 dados como recuperados e há 38 casos activos.

A covid-19 provocou pelo menos 5.148.939 mortes em todo o mundo, entre mais de 256,91 milhões infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse com base em fontes oficiais.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,24 nov 2021 10:05

Editado porSara Almeida  em  30 nov 2021 8:19

pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.