Polícia Nacional destruiu um milhar de armas apreendidas (com vídeo)

PorAilson Martins, Rádio Morabeza,21 jul 2022 14:23

Paulo Rocha, Joana Rosa, Polícia Nacional
Paulo Rocha, Joana Rosa, Polícia Nacional Rádio Morabeza

A Polícia Nacional (PN) destruiu 1000 armas, sendo 400 de fogo, denominadas boca bedjo, e 600 armas brancas diferenciadas, todas apreendidas no decurso das operações da PN, entre 2021 e 2022, na ilha de Santiago.

O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, reconhece que existe um problema de armas artesanais, mas diz que as autoridades têm estado muito activas. 

"Sabemos que o desafio é grande, há muito por fazer, mas o importante também é deixar aqui uma mensagem clara de que se está a fazer muita apreensão", realça. 

"A prisão preventiva tem estado a ser decretada particularmente nesses casos de armas mais pesadas, e com a proposta da alteração do regime jurídico de armas e munições, serão feitas alterações, que pese pontuais, irão penalizar ainda de uma forma mais pesada esta problemática das armas de fogo, mas também das armas ligeiras, uma vez que também há muito uso não justificado", afirma. 

Paulo Rocha admite "muita criatividade" na produção das armas artesanais. 

"Há muita criatividade e há pessoas que têm se dedicado a essa prática. Recentemente, por exemplo, a Polícia Nacional desmantelou um espaço e fez seis detenções em flagrante, aprendeu mais de 10 armas prontas todas num dia, aprendeu vários materiais, máquinas de solda. O mais preocupante é a facilidade e a rapidez com que essas armas são feitas e não necessariamente em oficinas, são feitas, às vezes, em casas", afirma. 

A destruição das armas de fogo e armas brancas, apreendidas no decurso das operações da PN, aconteceu no Centro de Comando, em Achada Grande Frente, com recurso a rebarbadoras.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Ailson Martins, Rádio Morabeza,21 jul 2022 14:23

Editado porAndre Amaral  em  12 ago 2022 23:29

pub.
pub.
pub.

pub
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.