“Taxa elevada de acesso à educação é o melhor instrumento para quebrar ciclo da pobreza”

PorAndré Amaral,31 jan 2024 12:38

Primeiro-ministro esteve em Roma a participar na Cimeira Itália-África.

No discurso que fez no encontro o primeiro-ministro realçou a importância da aposta na educação como forma de combater a pobreza e criar oportunidades económicas e sociais.

“Em África, um continente com uma população jovem, a urgência da redução da pobreza e do desenvolvimento sustentável exige respostas fortes e consistentes no tempo ao nível da educação e da qualificação profissional”, realçou o primeiro-ministro que defendeu igualmente que o fosso entre países ricos e pobres “não está nos recursos naturais e minerais, nem nos patrimónios construídos, mas está na economia do conhecimento e na economia da aprendizagem”.

Na intervenção que fez na cimeira, Ulisses Correia e Silva defendeu igualmente que o continente africano não pode “passar ao lado da nova era da transformação digital, da economia digital e da inteligência artificial” por serem áreas que “exigem conhecimento, qualificação profissional, aproveitamento de talentos e da capacidade de inovação dos jovens”.

Usando o exemplo de Cabo Verde, o primeiro-ministro apontou que o governo orientou a formação profissional “para a oferta de cursos que vão desde as oficinais, à hotelaria e turismo; energias renováveis à manutenção industrial; indústrias criativas ao digital; centros de formação em mecânica automóvel a parques tecnológicos e data centers. Cursos formatados para níveis de habilitação que vão desde o sexto ano de escolaridade à reconversão profissional de licenciados”.

“Utilizamos a formação profissional como instrumento de promoção da inclusão produtiva de jovens e de mulheres em situação de pobreza, através da subsidiação do acesso e da flexibilidade da oferta de cursos”, concluiu.

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 1157 de 31 de Janeiro de 2024.  

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:André Amaral,31 jan 2024 12:38

Editado porClaudia Sofia Mota  em  28 fev 2024 14:20

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.