"Cabo Verde vai ter de mobilizar recursos para fazer o relançamento do financiamento necessário para o desenvolvimento"- PM

PorSheilla Ribeiro,3 jul 2020 12:15

O Primeiro-ministro disse hoje que o país vai ter que que conseguir mobilizar recursos para financiar custos excessivos provocados pela pandemia, para poder fazer o relançamento do financiamento necessário para o desenvolvimento.

Ulisses Correia e Silva fez esta afirmação à imprensa, após a apresentação pública do exercício “Cabo Verde Ambição 2030”.

O Chefe do governo garantiu que a prioridade continua a ser fazer o bom combate à COVID-19. Contudo, declarou, é preciso colocar Cabo Verde no caminho do desenvolvimento.

“Isto em primeiro lugar é um grande compromisso da Nação cabo-verdiana, dos partidos políticos,  actores económicos e sociais, para que possamos ter um entendimento sobre os rumos do futuro.

Conforme referiu o governo, a pandemia provocou alterações e é preciso fixar objectivos claros e programas eficientes, de modo a alterar o quadro actual e atingir o desenvolvimento sustentável.

Para tal, ganham relevância acrescida a valorização dos recursos endógenos, valorização da economia azul através do aproveitamento das potencialidades do mar e a aceleração da transição energética através do aproveitamento das energias renováveis.

Também ganha relevância na Ambição 2030 a criação de condições para uma estratégia de água que seja consistente com as condições do país. Nomeadamente mais utilização da dessalinização, reutilização das águas residuais, ter uma agricultura mais produtiva e de maior rendimento.

Segundo o primeiro-ministro, o executivo apostou “fortemente” na transição e na transformação digital que poderá ter um impacto muito forte a nível da organização e deficiência do estado das empresas, dos serviços e poderá criar grandes oportunidades em termos de empreendedorismo e em termos de investimentos.

“São um conjunto de condições que poderão conduzir a diversificação maior da economia cabo-verdiana”, declarou.

Ulisses Correia e Silva disse ainda que o turismo vai continuar a ter um lugar importante, mas que só poderá ter sucesso se for um turismo seguro em termos de segurança sanitária, em termos de saúde, em termos de serviços.

“Vamos não só fazer com que os recursos sejam valorizados, vamos ter que conseguir mobilizar recursos para financiar custos excessivos provocados por esta pandemia, nomeadamente a questão da redução ou perdão da dívida externa para podermos fazer o relançamento de um financiamento necessário ao desenvolvimento”, afirmou.

 “Cabo Verde Ambição 2030” tem como foco os desafios que determinam a continuação do percurso para o desenvolvimento sustentável, designadamente a inserção dinâmica de Cabo Verde no sistema económico mundial, o turismo sustentável, a diversificação da economia, a descentralização, o desenvolvimento regional e a convergência, a economia digital e a inovação, o desenvolvimento do capital humano e as novas parcerias para o desenvolvimento sustentável.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Sheilla Ribeiro,3 jul 2020 12:15

Editado porSara Almeida  em  19 jan 2021 23:20

pub.
pub.
pub.
pub.
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.