UCID lamenta silêncio do governo sobre instabilidade laboral em conserveiras

PorExpresso das Ilhas, Lusa,22 mar 2024 7:50

A UCID criticou ontem o silêncio dos deputados sobre a instabilidade laboral em empresas conserveiras da ilha de São Vicente, onde a Atunlo suspendeu actividades, ficando 200 trabalhadores com metade do salário.

António Monteiro, deputado da UCID, interveio no hemiciclo, para falar sobre "muitas famílias” que passam dificuldades para se alimentar, jovens sem emprego e "chefes de família que perderam o seu trabalho na Atunlo e na Frescomar. E isso ninguém disse".

Numa declaração política o deputado da UCID opôs-se a análises mais optimistas do MpD questionando "os óculos que cada um usa para ver aquilo que se fez".

O deputado do PAICV, Fidel de Pina, referiu que a UCID retratou uma situação “caótica" que abrange o resto do país, apontando o caso dos professores que iniciaram funções este ano lectivo, em escolas públicas, mas que se têm confrontado com salários em atraso e precariedade devido a questões burocráticas.

"Este Governo é de rosto humano”, contestou Celso Ribeiro, deputado do MpD, na resposta.

“Aumentámos o número de beneficiários de pensão social, aumentámos o salário mínimo, só quem usa óculos para ver ‘pontualmente’ é que não consegue reconhecer todos esses ganhos”, referiu.

A empresa conserveira de origem espanhola Atunlo, na ilha de São Vicente, suspendeu as actividades por quatro meses, desde 23 de Fevereiro, e 200 trabalhadores estão em casa, a receber metade do salário.

A empresa não se pronunciou sobre a situação, mas Gilberto Lima, presidente do Sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil e Serviços (SIACSA), referiu que os elevados custos na ilha tornaram a empresa inviável.

O ministro das Finanças, Olavo Correia, disse à Lusa que o Governo está a desenvolver esforços para que a empresa de transformação de pescado se mantenha no país e cresça.

A conserveira Frescomar, de participação espanhola e também instalada na ilha de São Vicente, tem registado oscilações nas contratações de pessoal, relacionadas com o fornecimento de matéria-prima (parte da qual através da Atunlo).

O sector tem a Europa como principal mercado de destino.

Concorda? Discorda? Dê-nos a sua opinião. Comente ou partilhe este artigo.

Autoria:Expresso das Ilhas, Lusa,22 mar 2024 7:50

Editado porAndre Amaral  em  21 mai 2024 23:28

pub.

pub.

pub
pub.

Últimas no site

    Últimas na secção

      Populares na secção

        Populares no site

          pub.